Uberlândia festeja diversidade com Exu do Blues, Duda Beat, política e cultura

Polo de fortalecimento da resistência cultural no Triângulo Mineiro, Festival Timbre traz esse ano tema “Só o amor nos completa”

Imagem: Brendhon/ Divulgação Timbre

A sexta edição do maior festival de música, arte e cultura independente do interior de Minas Gerais já tem data marcada. De 13 a 15 de setembro, Uberlândia será palco de uma grande celebração da cultura e do amor. Com o tema “Só o amor nos completa”, o Festival Timbre aposta na resistência e faz ecoar vozes sobre justiça e igualdade para fortalecer a cena cultural no Triângulo Mineiro.

Todo ano, o Festival Timbre traz mensagens fortes, apostando na politização. Dandara Tonantzin é a feminista, negra e ativista que comanda o palco há três edições: “Sempre casamos a apresentação das bandas com recados importantes. Ano passado, antes de chamar o Baiana System, falamos do extermínio da juventude negra; antes de chamar a Elza Soares, fizemos uma grande intervenção perguntando ‘quem mandou matar a Marielle?’. Já virou uma marca do festival”.

Na quinta-feira (12), o público pode começar a se aquecer no esquenta do Festival com o Granja na Rua, evento aberto e gratuito na praça principal do bairro Granja Marileusa. A banda brasiliense O Tarot está confirmada para esse dia.

Nos dois primeiros dias, o evento ocorre no interior e exterior do Teatro Municipal, cartão postal da cidade arquitetado por Oscar Niemeyer. Na sexta-feira (13), a 6ª edição do Festival Timbre traz apresentações acústicas e mais intimistas. Em dueto inédito, Bemti mostra seu talento ao lado da veterana Roberta Campos. O trio Tuyo, destaque em diversos festivais nacionais e internacionais, convida Lucas Silveira (vocalista da banda Fresno) para relembrar grandes sucessos e, assim, encerrar o primeiro dia de evento.

No sábado (14), o festival mostra toda sua força! Serão Palcos Simultâneos, Feira Gastronômica, Stands Expositores, Palco Eletrônico e várias opções de interatividade para o público apreciar. Um dos shows mais esperados do festival é de Baco do Exu do Blues. Entre os destaques do segundo dia também estão Anavitória, dueto musical que se tornou ícone da nova geração e fez sua primeira apresentação em festival na edição de 2016 do Festival Timbre. Atração também confirmada, Duda Beat vem mostrar sua sofrência pop que a elevou à condição de revelação de 2018. Neste dia, DeadFish apresenta no festival o novo álbum de carreira, Ponto Cego. O projeto “Os Amantes”, fruto do edital Natura Musical, terá seu show de estreia no Brasil, protagonizado por Jaloo e Strobo.

Artistas regionais e em início de carreira, também estão confirmados, valorizando a música independente. “Esse talvez seja um dos principais objetivos do festival: valorizar artistas novos, artistas da região. Não faz sentido nenhum trazer só artistas nacionais, os artistas locais precisam ter esse espaço de trabalho, essa mídia. Essa é uma das premissas do festival”, comenta Gabriel Caixeta, organizador do evento.

O projeto Arte na Praça encerra o festival no domingo (15), na Praça Sérgio Pacheco. Shows e exposições ocupam uma das praças mais antigas da cidade. A entrada para esse dia é gratuita e é um dos poucos eventos culturais da região que democratiza o acesso do público a diversas manifestações artísticas. As atrações confirmadas para esse dia são Natania Borges, Cinema Invisível, Duda in the Sky, Joe Silhueta, Luisa e os Alquimistas, Castello Branco e Coletivo Bait.

Arte na Praça é um evento realizado há 17 anos pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) através da Pró-reitoria de Extensão e Cultura (Proexc) e Diretoria de Cultura (Dicult). A parceria entre o festival e a UFU acontece desde a primeira edição do Festival Timbre, em 2012.

SERVIÇO:
Quinta – Granja na Rua – 17:00
Discotecagem: Lu de Laurentiz (MG)
Fernanda Vital (MG)
O Tarot (DF)

Sexta – Teatro (interno) – 19:30
Bemti + Roberta Campos (MG)
Tuyo (PR) + Lucas Fresno (RS)

Sábado – Teatro (externo) – 14:00
Vaine (MG)
Arthur Xará (MG)
Black Pantera (MG)
DeadFish (ES)
Os Amantes com Jaloo + Strobo (PA)
ANAVITORIA (TO)
Duda Beat (PE)
Baco Exu do Blues (BA) + DKVPZ (SP)

PALCO ELETRÔNICO BELGRANO
Felipe Cunha | Felipe Flores | Gabi Esteves | Laissy Alves | Marcel Drigo | Maurício Alves | Paloma Ferreira

Domingo – Arte na Praça – 14:00
Discotecagem: Coletivo BAIT (MG)
Cinema Invisível (MG)
Natânia Borges e Azenza (MG)
Duda In The Sky (MG)
Joe Silhueta (DF)
Luisa e os Alquimistas (RN)
Castello Branco (RJ)

Por: Diego Aguirre, especial para os Jornalistas Livres

Categorias
ArteCidadaniaCidadesDestaquesDireitos HumanosGeralPolítica
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta