Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro #59 – Claus Lehmann: Ouroboros

Claus Lehmann apresenta o 59º ensaio do Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro - Imagens que narram nossa história
Claus Lehmann

Ouroboros, 2020

A suspensão social, como tema, me remeteu ao ‘ouroboros’, imagem da serpente devorando a própria cauda: um círculo onde o fim é também o começo.

Transpondo a metáfora para a quarentena, um dia termina em outro que começa (quase) igual.

Inspirado nas sequencias fotográficas do americano Duane Michals, proponho uma série na qual a origem de cada imagem se revela na imagem seguinte. Como se uma estivesse dentro da outra. A última, enfim, nos devolve à primeira. Ou quase.

Embora a rotina pareça uma eterna repetição, cada dia é novo e guarda em si a possibilidade de evoluirmos a novos pontos de consciência e presença no mundo. E quiçá, novos valores a serem postos em prática, quando voltarmos a nos relacionar socialmente.

Ouroboros simboliza justamente o ciclo da evolução voltando-se para si.

Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann
Claus Lehmann

.

Série desenvolvida e produzida por Claus Lehmann e Luisa Micheletti.

.

Conheça mais o trabalho do artista

www.clauslehmann.com

https://wonderfulmachine.com/photographer/claus-lehmann

.

O projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro é um projeto dos Jornalistas Livres, a partir de uma ideia do artista e jornalista livre Sato do Brasil. Um espaço de ensaios fotográficos e imagéticos sobre esses tempos de pandemia, vividos sob o signo abissal de um governo inumanista onde começamos a vislumbrar um porvir desconhecido, isolado, estranho mas também louco e visionário. Nessa fresta de tempo, convidamos os criadores das imagens de nosso tempo, trazer seus ensaios, seus pensamentos de mundo, suas críticas, seus sonhos, sua visão da vida. Quem quiser participar, conversamos. Vamos nessa! Trazer um respiro nesse isolamento precário de abraços e encontros. Podem ser imagens revistas de um tempo de memória, documentação desses dias de novas relações, uma ideia do que teremos daqui pra frente. Uma fresta entre passado, futuro e presente.

Outros ensaios deste projeto: https://jornalistaslivres.org/?s=futuro+do+presente

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Hoje Maria Marighella é a entrevistada no Programa JORNALISTAS LIVRES ENTREVISTA. Atriz, mãe, militante e produtora cultural. Herdeira de uma família de tradição militante. Maria

Quem segura essa quebrada

Quem segura essa quebrada?

O Café com Muriçoca de hoje traz duas indicações de livros: “Viela Ensanguentada”, de Wesley Barbosa, e “O Pé que ficou naquela estação”, de Nina Barbosa.

A POSSE, COMO CULTURA

Augusto Boal (in memoriam 2002) nos lembra a importância da ocupação das ruas e espaços públicos pela cultura. E por meio dela, transmitir pelos sentidos – e não só pela razão – a transformação de palavras e promessas.