• VALE FECHA OBRA DE BARRAGEM APÓS DENÚNCIA

    Por tremenda coincidência, a Vale decidiu suspender as obras da barragem Itabiruçu, em Itabira, MG, um dia após o jornal O TREM Itabirano denunciar o absurdo que era escondido pela empresa, material que foi reproduzido amplamente pelos Jornalistas Livres. Segundo mineradora, a medida preventiva(?) foi tomada “após alterações no...
  • Até a maconha venceu!

    Na tarde do último sábado foi realizada em Belo Horizonte a já tradicional Marcha da Maconha, levando milhares de adeptos às ruas, praças e avenidas. Querem a liberação da erva e, portanto, sua descriminalização. Poucas horas depois, na manhã deste domingo, 26, os fãs do golpista Bolsonaro foram à...
  • Corte$ viram tragédia em Alfenas

    A cada dia ou a cada hora vêm à toma os números da tragédia provocada pelo desgoverno Bolsonaro nos diversos setores, principalmente na educação pública. Em Alfenas, no Sul de Minas, centenas de alunos da Universidade Federal (Ufal) tiveram de abandonar os mais variados cursos e voltar para casa,...
  • Evangélica deixa o país por sofrer ameaças

    “Perdi o direito! Perdi o direito de viver no meu próprio país! Quem defende a laicidade do Estado, é massacrado por um Estado que não é laico. Perdi o direito de viver com minha família e meus amigos, de levar meu trabalho adiante. Perdi o direito de viver minha...
  • “Circus” foi à lona com carimbadas da ditadura

    Em meados da década de 70, pouco depois de o ditador de plantão, Ernesto Geisel, iniciar seu governo, a revista “Circus”, de Belo Horizonte, foi apreendida e acabou recebendo os carimbos de vetos da censura em 50 de suas 64 páginas. E assim, acabou se tornando, certamente, em um...
  • NA ‘ZONA QUENTE’ DO CRIME DA VALE

    ...
  • Sobrevivente desconfiou de vistorias de técnicos

    Em entrevista à TV Sete, de Brumadinho, Maria Aparecida diz que desconfiava da estranha movimentação de técnicos fazendo vistorias em torno da barragem da Mina do Feijão, da Vale, na vila de Córrego do Feijão, município de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. Ela mora a poucos quilômetros da empresa...
  • Jornalista viu o crime de perto

    O jornalista Nairo Alméri, de Belo Horizonte, tem uma casa no arraial de Córrego do Feijão, onde costuma descansar nos finais de semana. Por coincidência, nesta sexta-feira, 25, ele estava lá e pôde presenciar um pouco do que se passou no pequeno distrito de Brumadinho, onde a Vale rói...
  • Mais um crime da Vale em Minas

    Fotos aéreas e feitas no local, divulgadas pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, mostram a lama de rejeitos de minério de ferro que se espalhou pela região de Córrego do Feijão, distrito de Brumadinho, na Grande Belo Horizonte. Depois de Mariana, há três anos, este é mais um...