Projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro #9 – Pio Figueiroa: Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Pio Figueiroa

Cenas de Um Crime

Esse trabalho é parte de uma pesquisa em conjunto com o grupo Oniricopandemia, coleção aberta de sonhos em tempos de crise da saúde e da democracia.

Quando assisti ao vídeo da reunião ministerial, 22 de abril de 2020, pensei: é a cena de um crime. O tempo suspenso, como se a vida fosse uma superfície fotográfica. E não sei do efeito em dizer: isso é um crime! Mas sei, e fotografias sabem, que a história não apagará essa violência. Eis uma conquista da imagem, a de que não será possível esquecer.

Formado pela psicanalista e professora da PUC/SP Adriana Barbosa Pereira, pela professora Clarisse Alvarenga,cineasta especializada em cinema indigenista e indígena e professora da FAE/UFMG e  pelo pessoal do @_Cantotorto Laura Andreato, Juca, João Rocha Rodrigues, e eu), o Oniricopandemia propõe acolher relatos oníricos da experiência social traumática, convidando artistas a criarem trabalhos inspirados por estes sonhos.

Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime

Cenas de Um Crime

Conheça mais o trabalho do artista:

Canto Torto: https://www.instagram.com/_cantotorto/

Oniricopandemia: https://www.instagram.com/p/CBlW-qInOyb/

Pio Figueiroa: https://www.piofigueiroa.com

O projeto Futuro do Presente, Presente do Futuro é um projeto dos Jornalistas Livres, a partir de uma ideia do artista e jornalista livre Sato do Brasil. Um espaço de ensaios fotográficos e imagéticos sobre esses tempos de pandemia, vividos sob o signo abissal de um governo inumanista onde começamos a vislumbrar um porvir desconhecido, isolado, estranho mas também louco e visionário. Nessa fresta de tempo, convidamos os criadores das imagens de nosso tempo, trazer seus ensaios, seus pensamentos de mundo, suas críticas, seus sonhos, sua visão da vida. Quem quiser participar, conversamos. Vamos nessa! Trazer um respiro nesse isolamento precário de abraços e encontros. Podem ser imagens revistas de um tempo de memória, documentação desses dias de novas relações, uma ideia do que teremos daqui pra frente. Uma fresta entre passado, futuro e presente.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>