Diário do Bolso: a realidade desmonta a minha fantasia

Diário, tive que falar na tevê em cadeia nacional. Esse negócio de “cadeia” já me dá um arrepio, porque vai que descobrem que o Queiroz…, bom, deixa pra lá. E também não gosto de fazer pronunciamento por causa daquele tal de teleprompter, que tem muita letra amontoada.

Mas hoje não teve jeito. Tive que falar sobre o coronavírus porque ele está se propalando por aqui.

O triste é que pode ser que eu esteja doente. O resultado vai sair amanhã. E que dia é amanhã? Sexta-feira 13! Ou seja, só pode ser coisa do petê!

Veja só que coisa, Diário: eu disse que a crise de coronavírus era fantasia da imprensa e o Wajngarten, que cuida da minha imprensa, deu positivo. Daí, quando a Folha insinuou que ele estava doente, o cara desceu o cacete e disse assim: “Em que pese a banda podre da imprensa já ter falado absurdos sobre minha religião, família e minha imprensa, agora falam da minha saúde. Mas estou bem, não precisarei de abraços de Dráuzio Varella”. Hoje, coitado, aposto que o Wajngarten ia querer o Dráuzio de médico. Será que é isso que chamam de ironia?

Olha, Diário, da minha parte, tô lavando a mão mais que Pôncio Pilatos. Tô esfregando tanto que já dá para ver a cola da quinta série.

E a regra lá em casa é “Ninguém toca a mão de ninguém”. Eu o 01, o 02 e o 03 só estamos nos cumprimentando fazendo continência. Lá no Palácio do Planalto já era assim, porque só tem general. Quem sabe a moda pega?

O meu consolo é que, graças a esse Covid-19, a reforma da previdência do Guedes vai acontecer. Não vai sobrar um velho no Brasil.

Quem ficou doente mesmo com o vírus foi a Bolsa. Teve o tal do “circuitbreaker” três dias nesta semana. O Guedes até pode pedir música no Fantástico, kkk!

Mas o mais triste de tudo, Diário, é que parece que Cuba fez um remédio que está sendo usado na China e vem dando certo. Mas aqui não vai ter isso não! Nem vem que não tem! Vai que esse remédio mata o coronavírus mas espalha o comunavírus.

Quer saúde? Vai pra Cuba!

@diariodobolso

PS: Pelo menos, se alguém perguntar “Cadê o Queiroz?”, eu posso dizer que tá em quarentena.

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Diário do Bolso: “se gritar ‘pega Centrão’, não fica um”

O general Augusto Heleno, que cantou “Se gritar ‘pega Centrão’, não fica um, meu irmão…”, agora diz que o Centrão nem existe. Acho que ele vai trocar a letra dessa música pra alguma coisa assim: “Se gritar ‘pega Centrão’, o governo inteiro levanta a mão…”

Diário do Bolso: entupido e não cheirando bem

Os canhotos riem, mas esse meu entupimento veio bem a calhar. Como estou com cagaço de enfrentar essa CPI da covid, aproveitei o meu estado descocomentoso pra me fazer de vítima. Aquela foto de mim cheio de tubo já foi isso. Porque o meu marquetim é esse: quando não tô matando, tô morrendo.

Diário do Bolso: a esquerdalha ri do meu soluço, hic

Teve um sujeito que, hic, disse que o Lira tinha que botar o, hic, pedido de impitimem em pauta, que aí o susto, hic, ia me curar. E outro respondeu que melhor ainda seriadizer que, hic, tinham recuperado as, hic, mensagens do celular do Dominghetti.