“Colapso já era. Estamos indo pra Mad Max”, diz presidente da CUFA

Preto Zezé dá entrevista sobre a terrível situação da Covid-19 nas favelas, que têm mais gente que o estado do Rio Grande do Sul e PIB maior que muito país, mas aponta também esperanças como, finalmente, a discussão da pauta da inclusão e da necessidade de diminuição da desigualdade social

Essa semana, o líder comunitário Preto Zezé, presidente da Central Única das Favelas, deu uma longa entrevista ao site Unidade na Diversidade sobre os impactos da pandemia do novo coronavírus nas comunidades por todo o Brasil. Ele aponta a tragédia anunciada das ações do governo federal, a impossibilidade do isolamento social em determinados territórios, mas também o ressurgimento forte de agendas como a Renda Mínima Social, a taxação das grandes fortunas, a diminuição da desigualdade social, etc.

Um bate-papo descontraído com Rudá Ricci, Tânia Dornellas, Eugênio Peixoto e Osires Gianetti O relatório completo sobre a situação pode ser encontrado em nosso site: https://unidadenadiversidade.com.br/

Perfil do Preto Zezé no twitter https://twitter.com/pretozeze

Sobre a CUFA (Central Única de Favelas) http://www.cufa.org.br Mães da favela https://www.maesdafavela.com.br

Veja a entrevista completa em: https://www.youtube.com/watch?v=u4dB1lFH8MM

Categorias
ComportamentoCoronavírusDebateDemocraciadesempregoDesigualdadeDestaquesDireitos HumanosDireitos SociaisEconomiaEntrevistaMovimentos SociaisNegras e NegrosPolítica
Um comentário
  • Precisamos falar sobre a morte: guia do luto em tempos de coronavírus | Jornalistas Livres
    8 maio 2020 at 14:58
    Comente

    […] “Colapso já era. Estamos indo pra Mad Max”, diz presidente da CUFA […]

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

    Relacionado com