Anta

madre amiga

Seu nome é anta. 

Vivia até feliz o bicho até então, 

tão inteligente no mato e campo,

dócil 

ingênuo 

curioso. 

.

Até me meti em prosa

antes desses tempos, com ela.

Me disse coisas lindas

contando frutos maduros

para mim.

Anta, no Rio Von Steinen, TI Xingu, por Helio Carlos Mello©

Carne boa sendo bem picada

e bem assada, sabe disso a anta,

farta a muitos quando juntos

na aldeia. 

.

Caminho do leite entre mitos tantos, 

não mata os frutos que come.

O bicho expande a mata

rebelde ilusionista é a anta.

.

Protesto aqui sua fama.

Anta é ser comunista

caravana cigana.

.

Sabida que é

anta nada,

pasta,

lambe

e come o que não é réu ,

experimenta noite sem parar.

Assa bem, povoa.

Zombo

resigno, compro fiado.

Pátria anta a minha,

o tinhoso que espreita

toda mata que expulsa, condena.

Anta, por Luciano Candisani©

Categorias
poesia
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

Relacionado com