Helio Carlos Mello

  • POR ONDE ANDAM AS CABEÇAS

    Jornalistas Livres são assim, andam pelo planeta. Sabem que há igreja construída em cima de ruína grega cheia de deuses pelados. As mesquitas construídas em cima das igrejas… Um monte de mulher de burca andando no meio dos Santos cristãos. Tudo é permitido e tolerado quando se anda entre...
  • SOLTANDO OS BICHOS

    Ah, meu caro amigo José partira. Era tarde de sol, mas trovões falavam à noite que viria chuva. Assim foi, a noite, José e um céu sem aviões. José partira para os States. A humanidade vai ora soltando os bichos, ora impondo seu churrasco. E agora , José? Em Austin...
  • NA BONN DAQUI

    305 são os povos do Brasil. Irmãos do sofrimento, certos números nos dão friagens na espinha ao lembrar que eram mais, muito mais povos em terra tão vasta para andanças no ano 1500. Chegou de caravelas a morte nesses chãos.  Agora tá de volta o índio, 2017 é o ano...
  • A ÁGUA DE TODOS QUE TODOS QUEREM

    O poeta Manoel de Barros, homem de águas, versava: o menino foi andando na beira do rio e achou uma voz sem boca. A voz era azul. Difícil foi achar a boca que falasse azul. Tinha um índio Terena que diz que falava azul. Mas ele morava longe. Era...
  • NATAL DO FIM DO MUNDO

    Variações fizeram-se na mente durante o sono longo na chegada do domingo. Sonhei com um natal no fim do mundo. Todo presente era de grego e políticos anunciavam as ofertas nas portas das lojas, no alto dos edifícios. Ah, meu pai, nada lembrava a manjedoura ou a anunciação do...
  • O POVO BRASILEIRO

    O povo brasileiro. Cresci sempre pensando nessa frase em minha vida, expressão tão vasta e cheia de números, gráficos, estatísticas, caras e cores. Alguns homens foram marcando a senda, outros se excluíram deveras. De tudo ficou um pouco, no entanto Eduardo Suplicy sempre foi temperando as décadas de crescimento...
  • A ROTA DA MADEIRA

    Verde é a fotografia, aquele mundo vasto do Acre visto do avião. Na terra é lama, são subterfúgios, são escapadelas secretas na calada da noite. O mato matam na paulada mesmo. Quero ver mato andar livre no Acre, sem dono. Sem lei anda quem mata o mato. Altino Machado...
  • A MORTE DO RIO

    O rio secou, ai dor, não dá mais bossa ou viola de cocho a água que passava aqui. As maracas não tocam mais. Ai, a água sumiu, pranto seco não lava pratos e panelas. Não enche nem cacimba a água. Praia sem fim se faz no Tocantins, areia fina,...
  • ÁGUA QUE SACIA E NÃO CALA

    Manda mensagem o fotógrafo: a chuva chegou na Chapada dos Veadeiros e foi recebida com alegria, até percebermos que ela quase nem molhou, infelizmente um raio acendeu vários focos de fogo pelo cerrado, no Vale Verde e Vale Dourado. Foram 11 horas para apagar quilômetros de mata em chamas,...
1 2 3 11