Helio Carlos Mello

  • A NOVA ORDEM NA ALDEIA DO ROCK

    No palco do Rock in Rio surge Sônia Guajajara, chamada por Alícia Keys, estrela da música pop norte-americana. Entre canto Sônia fala ao mundo o lamento dos povos indígenas e a saga da Amazônia, onde finda e se escancara a violência e apetite da grande serpente do ocidente e...
  • ATIRAR PEDRAS NOS PÁSSAROS

    Na ordem natural das coisas o certo é ver um monte de planta vivendo juntas e a bicharada satisfeita andando pelo mato. A cada ano que passa vejo mais tudo sendo desterrado, animais desorientados correndo sozinhos e, onde se via floresta extensa, alguns anos atrás agora é verde campo...
  • PARÁBOLA KUIKURO

    O ar está tão quente ao final do inverno no Xingu e o vento sopra forte todos os dias lambendo a grande aldeia com sua língua de poeira, terra vermelha levantada aos ares no centro da aldeia Ipatsé, do povo Kuikuro. Não fosse o barulho do vento e a...
  • O PEABERU DA PAULISTA E OS PODERES INSANOS

    Amanheceu na cidade de São Paulo. No Peaberu da Paulista, do Jaraguá à Consolação, muitos séculos já se passaram e os índios Guarani ainda solicitam terra aos governos que dominaram o planalto paulista. Para o Guarani tudo é caminho e essa via chamada Paulista, há séculos já é percorrida...
  • A PONTE ENTRE BELO MONTE E O COBRE DA RESERVA

    Em dezembro de 2011 centenas de jovens bloquearam a avenida Paulista, deitando-se no asfalto, simbolizando o que morreria com a construção da hidrelétrica de Belo Monte.  O ovo do belo monstro, em alegoria ideal, fora botado às margens do rio Xingu em 1972 pela promiscuidade militar e os negócios amazônicos, os desejos...
  • DAS ÁRVORES QUE CONTAM

    Falar de árvores em tempos de crise lembra despropósitos, mas se algazarram as plantas em tempos difíceis e ensurdecem os mais sensíveis. Se gritam é porque o momento ameaça. A presidência do país anda torta e tudo desemudece. No cu do mundo quer Temer liberar a queda do mato,...
  • No apagar das velas

    Age na calada o que destrói. Época de grandes atentados, não seria diferente com a floresta. A Reserva Nacional do Cobre foi extinta entre Amapá e Pará. Tumucumaque, Paru, Maicuru, Jari, Cajari, Iratapuru, Waiãpi; tudo vivo inibe agora ao metal para moeda, minérios para receitas, é necessário suprir o...
  • A FALTA DE CANTO PARA A TERRA SEM MALES

    A terra sem males padece de encontrar seu canto entre a maior cidade da América do Sul. São Paulo não acha lugares para os índios Guarani M’bya, que há décadas se abrigam em exíguo terreno entre rodovias, ruas e vielas ao pé do Pico do Jaraguá. Esses índios que...
  • Ai os fígados, ah Prometeu.

    Sem mansa doçura, como diz Tom Zé, a ficção científica não tem status nem de literatura nem de ciência. Diria eu que a tal, aqui nos fóruns, beiram paranóias. Quando nasci, Mato Grosso era um lugar distante, de impossíveis ou alegorias; à dias, meses até de distância. Hoje em...
1 2 3 8