A bancada do cocar

Os velhos caciques do voto, seus currais eleitorais, serão coisas do passado, em breve.

Aldear a política é um paradoxo que se impõe. Paradigma em nova era, as mulheres indígenas nos libertam de antigos hábitos, pois o poder avança para um mundo novo, ditadores não terão mais espaço na comunicação livre que conquista a todos.

Mulheres indígenas lançam suas pré-candidaturas para o próximo pleito

 O Acampamento Terra Livre, que no Abril Indígena acontece em sua 18º edição, expõe as pré-candidaturas das mulheres de muitas etnias a cargos de governança, para vários Estados. Agora, haverá a possibilidade de mudar adjetivos, reconfigurar coisas tolas como bancada ruralista, do veneno, da bala ou da bíblia, renovar pensamentos numa bancada do cocar. 

Célia Xakriabá e Sônia Guajajara concorrerão por Minas Gerais e São Paulo

Será plena a democracia quando a nação avançar no campo dos direitos indígenas à governança do país do futuro. Sem mais um milagre brasileiro, mas com nossos pés no chão, a espinha ereta e a mente sã.

Centenas de indígenas comemoram, no ATL, o grande número de candidatas na próxima eleição

Iremos de mãos dadas.

imagens por Helio Carlos Mello – Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>