Lava Jato pode ter violado Lei brasileira e tratados internacionais para beneficiar investigação norte americana

Via The Intercept, em parceria com a Agência Pública.

Por: , ,

CONVERSAS VAZADAS de procuradores do Ministério Público Federal revelam o funcionamento de uma colaboração secreta da operação Lava Jato com o Departamento de Justiça dos EUA, o DOJ, na sigla em inglês. Os diálogos, analisados em parceria com a Agência Pública, mostram que a equipe liderada pelo procurador Deltan Dallagnol fez de tudo para facilitar a investigação dos americanos – a tal ponto que pode ter violado tratados legais internacionais e a lei brasileira.

A Lava Jato é notória por sua estratégia midiática: raramente uma ação de busca e apreensão ou condução coercitiva foi realizada sem a presença das câmeras de tevê. Mas a equipe de Dallagnol fez de tudo para manter sua relação com procuradores americanos e agentes do FBIno escuro.

Veja reportagens na íntegra em:

https://theintercept.com/2020/03/12/lava-jato-driblou-governo-ajudar-americanos-doj/

https://apublica.org/2020/03/como-a-lava-jato-escondeu-do-governo-federal-visita-do-fbi-e-procuradores-americanos/

COMENTÁRIOS

  • POSTS RELACIONADOS

    Advogada(o)s abrem processo contra Sérgio Moro

    No dia em que o Tribunal Popular da lava jato vai se reunir novamente para discutir o fim da operação e as recentes decisões do STF, já antecipadas no julgamento simulado em 2017, o pedido realizado junto à OAB/PR é o de EXCLUSÃO de Sérgio Moro dos quadros da advocacia, por inidoneidade, conforme o previsto no inciso II, do artigo 38 da Lei 8906 – EOAB.

    Assinada por 21 advogadas e advogados do CAAD, o pedido foi protocolado na madrugada de hoje, terça-feira, 04/05, dia em que se realizará, às 19h30, o reencontro do tribunal popular.

    >