INVESTIGADO PELO MP, CAPEZ TRANSFORMOU EM CRIME A DÚVIDA DOS ESTUDANTES SOBRE ONDE FOI PARAR A MERENDA

FOTOS: Pedro Caramuru/Jornalistas Jornalistas Livres

O presidente da Casa, Fernando Capez (PSDB), foi quem pediu a reintegração de posse no plenário da Assembleia. Capez também entrou com uma ação judicial contra a presidenta da UBES, Camila Lanes. O tucano é um dos investigados pelo Ministério Público.

Caso não deixassem a Alesp, os estudantes teriam de pagar multa diária e individual de 30 mil reais para cada ocupante da casa.

Capez afirmou que o valor estipulado da multa é justificável porque ele tem fotos de estudantes com computadores da Apple de R$ 20 mil e viu estudantes chegarem de carro blindado na assembléia.

Querer entender onde foi parar a merenda virou crime em São Paulo.

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Nova ocupação do MTST sofre perigo de reintegração

Ocupação foi realizada na madrugada deste sábado, (7), e na noite desta segunda a reintegração foi aceita. Ocupação nasceu como resposta dos sem teto a um governo que cultiva ódio por quem luta por moradia popular

Cadê o braço social do Estado?

“Lutaremos sempre para conquistar nossa moradia para que a gente possa ter uma conta de energia e de água em nosso nome, com endereço claro. Ser chamado de vulnerável dói muito”