“Democracia” sem povo tem nome: DITADURA

Evandro Teixeira. Passeata dos 100 mil. Rio de Janeiro 1968

Em 2006, antes de ele mesmo ser alvo de escuta telefônica enquanto confabulava com a irmã mais inteligente do Aécio e passar a criticar as ilegalidades da Lava Jato, um ex-blogueiro da Veja disse que o problema da democracia era o povo e que as “elites” iriam salvar o Brasil do povo e do Lula. De fato, 10 anos depois, as elites tiraram ilegalmente a Dilma do poder (pode chamar de GOLPE) e deixaram no lugar o presidente com a menor popularidade da história.

Sem apoio popular, ele assumiu diversas vezes, na maior cara de pau, que iria fazer as reformas impopulares porque, afinal, não era o povo que o mantinha no cargo, e sim o Congresso, e portanto não tinha que respeitar suas (nossas) vontades. Agora temos mais um “democrata”, o militar que deveria estar de pijamas e candidato a vice do Coiso, dizendo que o povo é incompetente pra decidir seu futuro. Que não é capaz de escolher quem vai redigir as leis às quais devemos todos nos submeter. Para ele, é preciso fazer uma nova Constituição em substituição à “Cidadã”, de 1988, mas não é necessário haver eleição de delegados constituintes. O próprio presidente indicaria os “notáveis” a cargo de fazer as leis.

Bom, temos um recado ao candidato. Existe um regime no qual o povo não decide seus destinos. Ele se chama DITADURA!

Em tempos recentes tivemos um presidente/militar que dizia preferir o cheiro dos cavalos ao cheiro do povo. Foi ele quem montou uma anistia que, com a ajuda de parte do atual Supremo Tribunal Federal (com “tudo”), mantém até hoje assassinos e torturadores fora do alcance da justiça. Um desses torturadores, aliás, é o “herói” do tal candidato e de seu vice, que na semana passada disse na cara de dois jornalistas torturados durante o regime militar (que incrivelmente não esboçaram qualquer contestação) que “heróis matam”.

É ISSO que vocês querem no governo? (Se tiverem estômago pra ler os posts citados, acessem https://www.terra.com.br/noticias/brasil/politica/uma-constituicao-nao-precisa-ser-feita-por-eleitos-pelo-povo-diz-mourao,d8036562bb9c006fdab66dfa30e07e973g9eyw6q.html e https://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/e-lula-de-novo-com-a-culpa-do-povo/)

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Recorde em SP: 48 mil pessoas vivem nas ruas

Um levantamento realizado por pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) mostra que 48.261 pessoas viviam nas ruas em São Paulo no ano de 2022, sendo o maior já registrado na capital paulista. No Brasil são quase 192 mil pessoas em situação de rua registradas no CadÚnico.

Hoje Maria Marighella é a entrevistada no Programa JORNALISTAS LIVRES ENTREVISTA. Atriz, mãe, militante e produtora cultural. Herdeira de uma família de tradição militante. Maria