VALE FECHA OBRA DE BARRAGEM APÓS DENÚNCIA

Em Itabira, MG - Represa ameaça 100 mil conterrâneos do poeta Carlos Drummond de Andrade com 131 milhões de metros cúbicos de lama . Empresa escondia informações sobre a obra

Por tremenda coincidência, a Vale decidiu suspender as obras da barragem Itabiruçu, em Itabira, MG, um dia após o jornal O TREM Itabirano denunciar o absurdo que era escondido pela empresa, material que foi reproduzido amplamente pelos Jornalistas Livres. Segundo mineradora, a medida preventiva(?) foi tomada “após alterações no terreno e não há risco de rompimento”.
A megabarragem é uma verdadeira bomba nos calcanhares dos 100 mil conterrâneos do poeta Carlos Drummond de Andrade, com seus 131 milhões de metros cúbicos de lama. Na manhã de hoje, 28, a Vale informou que alterações podem acontecer durante o período desse tipo de obra.
A mineradora alega que a barragem de Itabiruçu é construída pelo método a jusante, que seria o mais seguro, considerando que em Mariana e em Brumadinho as barragens que se romperam eram do método chamado de alteamento a montante, que permite que o dique inicial seja ampliado para cima quando a barragem fica cheia. Mas o fato é que os trabalhadores receberam a recomendação para ficarem em casa.

A Defesa Civl de Minas Gerais foi notificada pela Vale às 22h desse sábado e, em seguida, a empresa divulgou a seguinte nota:

“A Vale paralisou, no início da tarde deste sábado (28/7), as obras de alteamento da barragem Itabiruçu, em Itabira (MG), atendendo à orientação do projetista do empreendimento. A recomendação, uma medida de segurança preventiva, foi dada após a identificação de alterações decorrentes de assentamentos diferenciais no terreno, efeitos passíveis de acontecer durante este tipo de obra. O fato foi relatado aos órgãos competentes, que já vistoriaram as obras. Estudos mais aprofundados estão sendo conduzidos e, em caso de necessidade, medidas corretivas serão tomadas.

Importante ressaltar que não há, portanto, qualquer alteração nos índices de segurança e estabilidade da barragem Itabiruçu. Cabe ressaltar que a barragem é construída pelo método a jusante, considerado o mais seguro. A Vale realiza o monitoramento integral da estrutura, que teve sua Declaração de Condição de Estabilidade (DCE) renovada em 30 de março deste ano.”

Vale esconde que obra é essa em Itabira, MG

Categorias
EcologiaGeralMinas Gerais
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta