Traços da luta: cultura. feminismo e movimento LGBT estiveram presentes no 3° dia de Festival da Reforma Agrária

Nos paineis, questões como educação, juventude, saúde, produção e comunicação foram debatidos sob o viés do campesinato. E no palco, do forrozinho pé de serra à intervenções LGBT, a música, a arte e a poesia do movimento se manifestaram.

Foto: Isis Medeiros / Jornalistas Livres

Foto: Isis Medeiros / Jornalistas Livres

Na Ciranda Paulo Freire o dia foi de brincadeiras intensas. Massinha de modelar, corda para pular, e bolinhas de sabão gigantes estiveram presentes. Além disso, rolou também a oficina de fotografia com a Mídia NINJA, para produzir novos comunicadores mirins que cumprirão a tarefa de narrar o seu mundo.

Foto: Leandro Taques/ Jornalistas Livres

Foto: Leandro Taques/ Jornalistas Livres

A seleção do Festival de música saiu (confira aqui), e com emoção, os sem-terra e amigos do MST se preparam para a final do Festival de Música, que é hoje (23), sábado.

Foto: Agatha Azevedo/ Jornalistas Livres e Mídia NINJA

Foto: Agatha Azevedo/ Jornalistas Livres e Mídia NINJA

Foto: Mídia NINJA

Foto: Mídia NINJA

O MST também levou aos convidados o cinema da terra, que conta no audiovisual um pouco da luta pela reforma agrária. E a noite de show ficou a cargo de Pereira da Viola e Zé Mulato e Cassiano. Hoje, sábado, no penúltimo dia de Festival Nacional de Arte e Cultura da Reforma Agrária, teremos o dia da juventude, com o lançamento oficial do boné aba reta do MST, que já é um sucesso.

Foto: Isis Medeiros / Jornalistas Livres

Foto: Isis Medeiros / Jornalistas Livres

Categorias
Belo HorizonteMovimentos SociaisMST
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish