Sobre os brasileiros que nos fazem passar vergonha na Russia

Se há alguma esperança é que os brasileiros aprendam de uma vez por todas que nem tudo é "brincadeira" inocente

A cada dia se multiplicam os vídeos de brasileiros e procedentes de outras nacionalidades constrangendo pessoas na Russia. Um dos mais recentes é protagonizado por Luccas Marcelo Andrade, jogador de futebol no FK Ørn Horten, no qual ele incita um adolescente a chamar a si próprio de “filho da puta”. Diante da repercussão negativa dos outros vídeos e do seu, Andrade se apressou a postar um novo vídeo em sua página do Facebook pedindo desculpas pelo comportamento (https://www.facebook.com/luucasmarcelo/videos/2174658322762140/). Atitudes como essas, tripudiando sobre outras pessoas, são extremamente perigosas, como alertamos no artigo “São homens exatamente como nós. E aí está o maior problema!”, (disponível em https://jornalistaslivres.org/sao-homens-exatamente-como-nos-e-ai-esta-o-maior-problema/). E infelizmente vinham sendo estimuladas por parte da “elite” nacional contra os que ela considera inferiores, como foi o caso da enorme vaia com palavrão na abertura da Copa de 2014 puxada por um apresentador de TV, e quase candidato ao Planalto, contra a Presidenta Dilma Rousseff. É bom que os brasileiros que assediaram a jovem no vídeo mais comentado estejam sendo punidos. É mesmo muito bom que outros, como Andrade, percebam de uma vez por todas que isso não pode mais ser aceito como uma “brincadeira inocente”. É ótimo que toda a sociedade brasileira aprenda isso logo de uma vez. Que seja instrutivo! 

Categorias
América Latina e MundoArtigoComportamentoCopa do MundoDireitos HumanosFutebolMídia
Um comentário
  • Luiz Carlos
    20 junho 2018 at 21:14
    Comente

    Ao referido agressor, Luccas Marcelo de Andrade, fica minha pergunta: “Como agiria caso a moça agredida fosse sua mãe, irmã, noiva ou parente?

  • Deixe uma resposta