Sarau Verso em Versos lança sua primeira antologia

60 poetas participam da obra que traz abertura de Binho, do Sarau do Binho, e contracapa de Sérgio Vaz, da Cooperifa!

Capa 1° Antologia Sarau Verso em Versos

O Sarau Verso em Versos acaba de lançar sua primeira antologia. O livro traz poemas de 60 poetas do evento que desde 2012 reúne pessoas interessadas em expressar seu encanto pela arte por meio de intervenções poéticas, musicais, gastronômicas, audiovisuais ou performances.

Os encontros do “Verso”, como o sarau é carinhosamente chamado, começaram a cada terceira sexta-feira do mês no Espaço Comunidade – Jardim Monte Azul, na periferia da zona sul de São Paulo. A partir de 2017, o sarau se tornou itinerante e em 2018 trimestral. Nesse mesmo ano o grupo que organiza o evento lançou  uma editora de fanzines com edições mensais.

As celebrações foram inspiradas nos saraus mais antigos, na velha-guarda que representa os guardiães do saberes; nossos griôs de quebrada. Diante deles, o Verso em Versos é um erê urbano, somos aprendizes de todos os saraus que acontecem nas periferias do nosso Brasil e nos orgulhamos de fazer parte do circuito que se multiplica a todo momento entre becos e vielas.

O Verso em Versos faz parte de um movimento cultural periférico e é também uma vivência. “Cada atividade é organizada de forma orgânica pelos próprios integrantes e todo encontro é uma surpresa”, explica Diko. As apresentações são livres, individuais ou coletivas e os participantes partilham suas criações, autorais ou não. O objetivo é fomentar as manifestações socioculturais e ambientais, ampliar e valorizar as expressões artísticas locais.

A frequência do sarau propicia sociabilidade, troca de conhecimento, incentivo à literatura, consciência da cidadania. Já o ritual garante a manutenção de ações que têm mobilizado cada vez mais jovens e pessoas do entorno.

Os participantes acreditam no poder da cultura no combate à violência. Expressar-se e consumir arte fortalece a autoestima do ser periférico, difunde informação e cria vínculos entre a comunidade.

A juventude periférica é o público direto, mas também recebem artistas e visitantes de diferentes faixas etárias, origens e culturas. O alvo indireto é todo o Brasil.

O livro tem 60 poetas convidados e texto de abertura do Binho, do Sarau do Binho. A contracapa é assinada pelo poeta Sérgio Vaz, da Cooperifa. Ambos são ícones e precursores dos saraus mais tradicionais da literatura periférica

VEJA DOS POETAS QUE PARTICIPAM DA ANTOLOGIA  ESPETACULAR

07 Abertura, com Binho
09 LICOR DE CUPUAÇU, de Alê Ferraz
10 MULHER PRETA, de Aline Anaya
11 IPÊ PARA PAULO, de de Alisson da Paz
12 Tudo vira poesia, de Americano Fiduhenrique
14 Alívio, de Anabela Gonçalves
15 Etérea, de Augusto Cerqueira
16 GENTE DE BEM, de Baltazar Honório
17 BRO-CHO-NHA, de Bibo Quesada
18 BIBLIOGRAFIA REVOLUCIONÁRIA, de Bruno Fagundes
20 Encantado, de Bruno Marselha – BM
21 Autoanálise, de Cabelo Alex Jardim
21 Ladeira sem fim, de Cauê Guerra
23 Ilustração, de Carol Teixeira
24 Trabalho sério, de Cicerone MC
25 Escrevendo passos, de Douglas Nego
26 Dúvidas, de Duzzão
27 Poesia, de Eduardo Dias
28 Vênus, de Eduardo José – Dueto
30 Mamãe, de Eli Fernandes
30 A Vagina, de Eliane Souza
31 um teco de mim, de Gsé Silva
32 Dose, de Fino Du Rap
34 A luta não para, de Giovana Tazinazzo
36 Delírios, de Gunnar Vargas
37 Matrix, de Harrys
38 A rotina do jovem periférico abala: a vala, de Isac Andrade
39 Centelha, de James Lino
40 A frô, de James Bantu
42 Fases, de Jaqueline Dos Santos
43 ESPECIAL, de Jaime ¨Diko¨ Lopes
44 A Culpa é dos Adultos, de Jefferson Santana
46 Estado onírico, de Jenyffer Nascimento
48 Maquiavélicos, de Jony Santana
49 SÓ QUERO RESPIRAR, de Jota-B
51 Ilustração, de Julio Falas
52 Lotus Fácil, de Lews Barbosa
53 À vida, de Lisandra Borges
53 Delas pra elas, de Luana Aranda
54 Anhangabaú sábado, de Luana Sereia
55 Recado aos Incomodados, de Luiza Ananda
56 Dela, de Marina Vergueiro
57 INSANIDADE, de Marta Moura
57 Na porta do templo, de Matalaia
58 Coração de mãe, de Mel Duarte
59 Tá nem aí, de Negro Sam
60 Sou poema, de Nicole Ogura
61 Instantes, de Nicolly Cecilia
62 A quem interessar possa, de Paula da Paz
63 Depressão da Mulher Negra, de Phran Noctuan
64 poesia, de Pri Mastro
64 me assaltaram o coração, de Pri Zeferino
66 Blues, de Quina Lima
66 Seria capaz, de Qilliam Bastos
67 Um sonho com você, de Rafaela Correia
68 Pena, de Ronaldo Miranda
69 Do Cego Ego, de Rosa Moreno
70 Rastafári Duro, de Sabrina Stanzani
71 Feitiço, de Shayene Karina
72 Tem ou não tem, pó?, de Thiago de Freitas Peixoto
73 Capitães do mato hoje vestem fardas, de Tiago Cabeça
74 Pequeneza, de Valmir Silva
76 Bibliografia Verso em Versos
77 Contracapa Sérgio Vaz

O livro tem como Ficha Técnica
Idealizador / Articulador: Jaime Diko Lopes
Logo: Rodrigo Bueno – Ateliê Mata Adentro
Capa: Gsé Silva e Sofia Soso
Revisão: Ale Ferraz, Isaac Andrade e Flávia Martinelli
Projeto Gráfico: Gsé
Distribuição: Verso em Versos

Você pode encontrar a primeira antologia do Sarau Verso em Versos na loja On Line da Loja El Choq
http://www.lojaelchoq.com.br/1ce2b1/antologia-do-sarau-verso-em-versos

Ou nas Loja Fisicas em São Paulo:

Cúpula Negredo- R. Adoasto de Godói, 190 – Jardim Ipê

Fundão Roupas – Av. Sabin, 280 – Cidade Auxiliadora, 1 da sul Av. Comendador Sant’Anna, 138 – Capão Redondo

DoLadoDeCa – Avenida Sabin, 293

Trajetória: Verso em Versos nasceu do Projeto Comunidade Samba do Monte que, por três anos, mensalmente, promoveu encontros musicais no Jardim Monte Azul. A partir de 2017 o samba passou acontecer a cada trimestre, nas aberturas das estações do ano e celebração às culturas ancestrais africanas.

Além de ser realizado no Espaço Comunidade Jardim Monte Azul, o Verso em Versos fez celebrações em lugares alternativos como:

2017
– Agência Solano Trindade
– Beco do Figueira Grande
– Biblioteca Amadeu Amaral
– Biblioteca Castro Alves
– Biblioteca Raul Boop
– BowL do Arariba
– Casa das Herdeiras de Aqualtune
– Casa de Cultura Brasilândia
– Espaço Cultura Viva

2016
– Bowl do Arariba
– Instituto Elos (2016)
– Projeto Ruas de Pimp My Carroça, na Praça do Campo Limpo
– Virada Cultural de São Paulo (2016);

2015
– Biblioteca Paulo Leminski, no CEU Parque Veredas
– Casa CasIlêOca
– Clube HEBRAICA
– Festival Percurso, na Praça do Campo Limpo
– Ruas de Memória, no Grajaú, realizado pela Coordenação de Políticas de Direito à Memória e à Verdade
– Virada Cultural de São Paulo

2014
– Bienal SP, no Parque Ibirapuera
– Favela Monte Azul

Informações:
Site
www.versoemversos.com.br

E-mail [email protected]
cel. 11-981926297

Redes
https://www.instagram.com/VersoEmVersos/
https://twitter.com/VersoEmVersos/
https://www.facebook.com/VersoEmVersos/

Categorias
Cultura
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish