O juiz Sergio Moro encolheu! A montanha pariu um rato

Moro confraterniza-se com Aécio Neves - Foto de DIEGO PADGURSCHI

A Polícia Federal decidiu hoje (6/7) acabar com a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. É incrível! Agora, os delegados que eram exclusivos vão assumir outros inquéritos. Já houve 11 delegados da PF na força-tarefa. Agora, são quatro e esses poucos passarão a cuidar também de outros inquéritos, como os da Operação Carne Fraca —tudo reunido na Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (Delecor). A expectativa é que ocorra uma redução no ritmo das investigações.

Segundo o UOL apurou com fontes ligadas à investigação, a PF já estava “praticamente parada” na Operação Lava Jato. “Eles não conseguem dar andamento a qualquer apuração nova”, disse um integrante da equipe que não quis se identificar.

Trata-se de mais uma derrota do juiz Sergio Moro, que já tinha sido afastado pelo ministro Edson Facchin de três processos contra Lula, decorrentes da delação da Odebrecht. Dois casos foram enviados à Justiça Federal do Distrito Federal e outro foi para a Justiça Federal de São Paulo.

Com isso, na prática, Moro ficou com o mico dos micos na mão, representado pelo processo referente ao famosíssimo tríplex do Garujá. Já está provado por documentos que o imóvel nunca foi doado pela OAS de Léo Pinheiro ao ex-presidente Lula, mas que figurava como garantia da empreiteira junto à Caixa Econômica Federal. Ou seja, se o imóvel fosse dado a alguém, seria necessário que fosse depositado o valor dele em conta específica da Caixa, o que produziria um recibo que nunca foi emitido porque a doação jamais ocorreu.

Agora, Moro está às voltas com a terrível decisão: condenará ou absolverá Lula nesse típico “homicídio sem corpo”? Nesse crime sem provas?

Se condenar, arrisca-se a passar pelo mesmo vexame que viveu com o caso de João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT, que sentenciou a 15 anos e quatro meses de cadeia por corrupção, lavagem de dinheiro e associação criminosa. SQN. A decisão foi revertida pelo Tribunal Regional Federal da 4 ª Região, depois que dois desembargadores consideraram que as provas foram baseadas somente em delações premiadas –sem provas, portanto.

Se absolver, Moro perderá a aura de Justiceiro intrépido, vingador da Direita ressentida com 13 anos de governos petistas.

De todo modo, o esvaziamento da Lava Jato em Curitiba é um incrível atestado de idoneidade ao presidente Lula (cadê as provas dos crimes que lhe imputam????) e a demonstração cabal de que a investigação gigante só tinha um alvo: o PT.

Quando os xerifes da PF viram que estava sobrando para o PSDB, para Aécio, para Temer, para toda a atual base aliada do golpismo, trataram de parar com o jogo e levar a bola pra casa.

O golpe, afinal, sempre foi pra “estancar a sangria”, lembra?

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Capa

Os inimigos do governo Lula

Os inimigos do governo Lula já fazem perceptível sua presença dentro e fora do governo, instalados em posições importantes.