Homem tem 70% do corpo queimado em incêndio na Favela do Cimento

rastros

Por Laura Capriglione e Lucas Martins, dos Jornalistas Livres

 

Um homem não identificado deu entrada no Hospital Salvalus, na Mooca, às 20:31 de ontem, 23, com queimaduras pelo corpo todo. Ele chegou caminhando junto com uma mulher e foi recepcionado por um motorista de ambulância que estava na entrada do hospital. O funcionário relada que o rapaz tinha pelo menos 70% do corpo queimado e que nunca havia visto alguém numa situação como aquela durante sua carreira.

 

O rapaz estava no meio do incêndio da Favela do Cimento que, segundo os moradores, foi provocado pela Polícia Militar. A tragédia aconteceu em decorrência da ordem da juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi que determinava a reintegração de posse em pleno domingo e com pouquíssimo prazo para a retirada dos pertences das famílias.

 

 

Durante a tarde, dois caminhões vazios estiveram na ocupação para levar os pertences dos moradores para o deposito municipal, mas partiram antes das 17h, deixando centenas de moradores sem ter como retirar suas coisas do local.

 

Neste momento centenas de pessoas vagam pelas ruas da região da Mooca sem ter pra onde ir. Famílias inteiras foram alvo, além do fogo, também das balas de borracha da PM. As viaturas da Polícia Militar circulam lentamente pela região para intimidar aqueles que não tem pra onde ir.

 

Este vídeo mostra as pegadas ensanguentadas do rapaz chegando no hospital. O Salvalus soltou uma nota no final da noite de ontem:

 

“NOTA DE POSICIONAMENTO
O Hospital Salvalus informa que na noite deste sábado (23), às 20h31, registrou a entrada de um paciente sem qualquer identificação, vítima do incêndio que atingiu a favela no entorno do Viaduto Bresser.
O Paciente com queimaduras foi prontamente atendido na unidade e encontra-se na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave.
O Hospital Salvalus se solidariza e lamenta o ocorrido.”

 

Entenda o caso: Incêndio criminoso atinge Favela do Cimento, em São Paulo – Mais de 500 pessoas estavam no local na hora que do início do incêndio

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS