Donata Meirelles foi obrigada a pedir demissão para Vogue Brasil não demiti-la

A festa de aniversário de Donata Meirelles, diretora da Vogue Brasil, é exemplo de "racismo recreativo". A "comemoração" dos 50 anos de Donata, que ocorreu em Salvador na sexta-feira (8), lembrava a escravidão. Tinha até um 'trono de sinhá' para que os convidados tirassem fotos ao lado de mulheres negras caracterizadas como 'mucamas'
A festa de aniversário de Donata Meirelles, diretora da Vogue Brasil, é exemplo de "racismo recreativo". A "comemoração" dos 50 anos de Donata, que ocorreu em Salvador na sexta-feira (8), lembrava a escravidão. Tinha até um 'trono de sinhá' para que os convidados tirassem fotos ao lado de mulheres negras caracterizadas como 'mucamas'
A festa de aniversário de Donata Meirelles, diretora da Vogue Brasil, é exemplo de “racismo recreativo”. A “comemoração” dos 50 anos de Donata, que ocorreu em Salvador na sexta-feira (8), lembrava a escravidão. Tinha até um ‘trono de sinhá’ para que os convidados tirassem fotos ao lado de mulheres negras caracterizadas como ‘mucamas’

Yuri Silva

A socialite Donata Meirelles, esposa do publicitário baiano Nizan Guanaes e agora ex-diretora de estilo da revista Vogue Brasil, foi obrigada a pedir demissão da publicação internacional após o caso de racismo envolvendo sua festa de aniversário de 50 anos, realizada no Palácio da Aclamação, em Salvador, na última semana. O Baile da Vogue, festa que reúne artistas e personalidades próximo ao Carnaval e em 2019 aconteceria no dia 21, com o tema de antigas óperas, também foi cancelado.

Denunciado por ativistas negros e personalidades antirracistas, o caso polêmico de mulheres vestidas de ‘escravas mucamas’ na comemoração, enquanto Donata sentava-se em uma cadeira de ‘sinhá’, tornou insustentável a permanência dela na revista.

Segundo informações de bastidores, a única alternativa para ela foi pedir desligamento da função que exercia. Assim, contaram pessoas próximas, Donata evitou ser demitida – o que geraria ainda mais desgaste público para sua imagem e do marido.

Após o assunto tomar conta das redes sociais, Donata já havia compartilhado comunicado da Vogue Brasil informando que um grupo de ativistas (espécie de fórum editorial negro) seria criado para ajudar a definir critérios de escolha de conteúdos que combatam a desigualdade. O anúncio, contudo, não foi suficiente e a pressão de ativistas sobre o comando da publicação continuou na internet.

Até a cantora Elza Soares, porta-voz de pautas negras em seus trabalhos, escreveu um texto crítico à festa da socialite, que tinha como tema o ‘Brasil Colônia’. Entidades do movimento social negro brasileiro também emitiram nota e pediram a cabeça da socialite.

Na tarde desta quarta-feira, 13, contudo, a notícia do pedido de demissão de Donata Meirelles veio a público. A informação já circulava entre pessoas próximas e artistas ligados à família Guanaes desde a noite de terça-feira, 12, mas não se sabia em que formato se daria a saída da diretora de estilo da Vogue Brasil.

LEIA TAMBÉM: Abaixo-assinado propõe nome de estilista negra para diretoria da Vogue Brasil

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Nota de escurecimento: por um natal sem racismo

Nota de Escurecimento

No Café com Muriçoca deste Natal, Dinha fala sobre os casos de racismo envolvendo o Jornalistas Livres e explica porque seguirá como colaboradora do Portal.