Da ponte pra lá ainda existe Justiça

Três meses e cinco dias depois os jovens são soltos, família busca provar inocência

Por Kátia Passos e Lucas Martins

A juíza Cynthia Torres Cristofaro, da 23ª Vara Criminal, concedeu liberdade provisória para os jovens Washington Almeida da Silva, Leandro Alencar de Lima e Silva e os irmãos Pedro e Fabrício nesta sexta-feira, 15.

Os quatro, presos desde dezembro do ano passado, podem ser liberados, até as 22:00h da noite de sábado, do CDP ll, em Osasco.

A juíza concedeu a liberdade, mesmo após o indeferimento do Habeas Corpus (HC) pelo TJ-SP, dado “o percalço decorrente da impossibilidade de comparecimento da vítima na audiência outrora designada” e por conta disso não “se afigurando adequado o prolongamento da prisão processual dos acusados, que já foram citados e ademais têm endereço fixo informado ao Juízo, concedo-lhes o benefício da liberdade provisória”.

Uma nova audiência foi marcada para o dia “30 de maio de 2019, às 14h30min.”, na qual ela pede que a vítima seja intimada.

Relembre o caso

Os quatro jovens foram presos no dia 10 de dezembro de 2018 acusados de sequestrar e roubar um motorista de Uber.

Após a prisão os familiares começaram a buscar provas paralelas à investigação policial para provar a inocência dos quatro.

Entre as provas estavam a falta dos objetos roubados, o caminho realizado por eles e uma testemunha que os colocava em outro lugar na hora do crime.

Atualização (23:04h): a administração do CDP ll comunicou para as famílias que possivelmente somente na segunda eles serão liberados.

Saiba mais

Categorias
CidadaniaDireitos SociaisGeralInjustiçaJusticaJuventudeSão Paulo
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta