Atos por Marielle Franco, assassinada há um ano, se espalham pelo Brasil

Por Fabiana Oliveira*

 

Hoje, 14 de março de 2019, o grito de quem se indigna com o machismo, o racismo, a desigualdade e a violência faz contraste com o silêncio do Estado, da Justiça e dos perpetradores dos assassinatos de Marielle Franco e Anderson Gomes, que completam um ano.

No último dia 12, foi decretada a prisão do policial reformado Ronnie Lessa e do ex- policial militar Elcio Vieira de Queiroz, acusados de serem autores dos disparos contra o carro em que estavam a vereadora Marielle, o motorista Anderson e a jornalista Fernanda Chaves, única sobrevivente do atentado, na noite do dia 14 de março de 2018. “Quem mandou matar Marielle?”, entretanto, é uma pergunta que segue sem resposta.

Em muitas cidades do país e em outras partes do mundo, a população já foi ou vai às ruas pedir justiça por Marielle e reafirmar o compromisso com suas lutas em defesa da população negra e LGBT, das mulheres, dos mais pobres, dos favelados e de quem sonha, luta e constrói, cotidianamente, uma sociedade mais justa.

O legado que Marielle deixa é a luta contra este modelo de sociedade: violento, baseado em relações de discriminação e exploração, que é um projeto de morte. O Brasil é o país que mais mata defensores dos direitos humanos e socioambientais no mundo e também é considerado um dos que mais mata mulheres, ocupando a 5º posição no ranking mundial. Além disso, a cada 23 minutos, um jovem negro é assassinado no país.

A memória de Marielle Franco e outras lutadoras e outros lutadores do povo será semente e vai geminar, queiram ou não os seus algozes. Confira a agenda de atos**:

 

14/03

 

Rio de Janeiro

Amanhecer por Marielle e Anderson – RJ, 6h

 

Festival Justiça Por Marielle e Anderson ::. 14/03, 8h

 

Zona Oeste por Marielle Franco, Praça do Ringue, Santa Cruz, 10h

 

Celebração Marielle Semente, 13h

 

Aula Magna: Eu Sou Porque Nós Somos, Praça Cinelândia, 14h

 

Carolina, Abdias e Marielle: Vidas, Ancestralidade e Continuação, Centro de Artes da Maré, 15h

 

Marcha contra o genocídio negro! SOMOS Marielle Franco!, Alerj, 17h

 

Cabo Frio

Pela memória e justiça de Marielle!, Praça Porto Rocha, 17h

 

Campos

Mesa: Um ano da morte de Marielle Franco – quem matou Marielle?, Instituto Federal Fluminense (IFF Campos), 18h30

 

Brasília

365 dias sem Marielle [DF], distribuição de placas Rua Marielle Franco, Praça Zumbi dos Palmares, 12h

 

Lançamento do livro UPP: a redução da favela a três letras, Foyer do plenário do CLDF, 17H

 

Sessão solene em Memória de Marielle Franco, Plenário do CLDF, 19h

 

Campo Grande

Por que mataram Marielle Franco?, Concha Acústica, 8h

 

João Pessoa

Festival Marielle Vive, Parque da Lagoa, 9h30

 

Natal

Marielle, presente! O legado dela está mais vivo do que nunca., Auditório do DECOM/UFRN, 13h

 

14M – Por justiça e pela memória de Marielle Franco, Calçadão do Midway. 17h

 

São Bernardo

Ato Marielle Vive, Praça da Matriz, 14h

 

Aracaju

14M Aracaju – Marielle Vive!, Câmara dos Vereadores de Aracaju, 16h

 

Sessão Solene em memória de Marielle Franco, Câmara Legislativa do Distrito Federal, 17h

 

Fortaleza

Amanhecer por Marielle, Praça da Justiça, 6h

 

Ato Marielle Vive!, Praça da Gentilândia, 17h

 

Marielle, presente! De três letras a uma só voz, Auditório Valnir Chagas FACED – UFC, 19h

 

Belo Horizonte

Semana Marielle Franco UFMG, UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais, 17h (de 11 a 15 de março)

 

Marielle Vive! Um ano de Saudade e Lutas!, Praça Sete De Setembro, 17h30

 

São Paulo

Justiça para Marielle: vidas negras e periféricas importam! 14M, Av. Paulista praça Oswaldo Cruz, 17h

 

Marielle Vive, Nós Também! Pelo direito à vida das mulheres!,  Estrada do M’Boi Mirim, 18h

 

Bauru

Justiça por Marielle! Quem matou e quem mandou matar?, em frente a Câmara Municipal, 17h

 

Porto Alegre

Março Feminista! Justiça para Marielle: 1 ano sem resposta, Esquina Democrática, 18h

 

Pelotas

Um Ano Sem Marielle Franco, Chafariz do Calçadão, 17h30

 

Manaus

Simpósio e Aula pública – Marielle virou semente – ato em memória de Marielle Franco, Casa das Artes, 15h

 

* Fabiana Oliveira é jornalista e militante da Marcha Mundial das Mulheres (MMM)

** Com informações da Mídia Ninja

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode

Craque dentro e fora do campo

O centroavante Richarlison ganhou cerca de 4 milhões de seguidores em seu Instagram após fazer os dois gols na vitória do Brasil contra a Sérvia.

Poder Para o Povo Preto

Por Tchê Tchê, no The Players Tribune em parceria com o Observatório da Discriminação Racial no Futebol Irmão, eu carrego na alma e no corpo