Ato reúne Judias e Judeus com Lula Pela Paz e Contra o Nazismo

Na semana em que se celebra os 75 anos da libertação de Auschwitz, campo de concentração nazista na Polônia que matou mais de 1 milhão de pessoas, o ex-presidente Lula se reúne com um grupo de judias e judeus em um ato “pela paz e contra o nazismo” no Sindicato dos Químicos de São Paulo.

Durante o evento, que reunirá intelectuais e personalidades da comunidade judaica nas áreas das ciências, das artes, da economia, haverá a entrega da “Carta de Judias e Judeus de apoio ao presidente Lula” que denuncia a perseguição sofrida pelo ex-presidente e reconhece sua importância para a construção de uma cultura de paz. A carta já conta com centenas de assinaturas e permanecerá aberta para novas adesões.

Fernando Haddad, Gleisi Hofmann, Celso Amorim, Márcio Pochmann, Alexandre Padilha também confirmaram presença e darão seus depoimentos sobre a situação atual que enfrenta a política brasileira, após um ano do governo da extrema direita de Jair Bolsonaro que vem demonstrando posturas cada vez mais autoritárias em relação às políticas públicas, imprensa e adversários políticos.

Recital de poesia e música ao vivo compõe a programação, que teve o apoio da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Pastoral dos Trabalhadores. O ato acontece no dia 30 de janeiro, quinta-feira, às 19 horas e tem duração em torno de uma hora e meia.
Os Jornalistas Livres transmitirão ao vivo em suas páginas do Facebook e YouTube.

Judias e Judeus com Lula pela Paz e contra o Nazismo
30/01 – 19 horas
Sindicato dos Químicos de SP
Rua Tamandaré, 348 – Liberdade

COMENTÁRIOS

  • O q pensam judeus nao importa nao sao nem 1% do povo brasileiro ei porta dos fundos vai tomar no cu

  • Nâo sei como o Presidente Lula suportou e vem suportando tantas adversidades, ele nos inspira a ter esperança. Parabéns aos judeus de boa vontade, façam valeu o seu prestígio.

  • A foto que ilustra a matéria é de março de 2010. Quando Lula era presidente, em evento realizado na Sinagoga Kahal Kadosh Zur Israel em Recife

  • POSTS RELACIONADOS

    Revolução com cravos

    Entre 25 de abril e 1° de maio de 1974, cineasta Glauber Rocha registrou – numa produção do Sindicato dos Trabalhadores da Produção de Cinema e Televisão – a queda do salazarismo

    Lula: “Trabalhadores: lutar sempre, desistir jamais”

    É preciso acreditar que o Brasil pode voltar a ser um país de todos. Com geração de empregos, salários dignos e direitos reconquistados. Com saúde e educação públicas de qualidade. Um país de livros em vez de armas, de respeito ao meio ambiente e às minorias, do amor em vez do ódio.

    Nós já construímos uma vez esse Brasil. E juntos vamos construir de novo.
    Trabalhadores: lutar sempre, desistir jamais.

    >