Atirador mata 4 em igreja de Minas Gerais

Empresário mata ex-namorada e mais três no Noroeste de MG

Foto: Marco Aurélio / Agora News

O empresário Rudson Aragão Guimarães, de 39 anos, gerente e sócio proprietário da RAG Construções e Serviços Ltda., matou a ex-namorada e mais três pessoas na noite dessa terça-feira, em Paracatu, no Noroeste de Minas, cidade de 85 mil habitantes. Conforme o major da Polícia Militar, Flávio Santiago, Rudson foi à casa de sua mãe, onde estavam ela, uma irmã e sua ex-namorada, Heloísa Vieira Andrade, quando desferiu um golpe de faca no pescoço da ex-companheira, que acabou morrendo no local.


Depois, o assassino se dirigiu à igreja batista Shalon, no bairro Bela Vista, onde era realizada uma reunião fechada com cerca de 20 pessoas. Empunhando uma garrucha calibre 36, Rudson dizia palavras desconexas e que veio do inferno e tinha uma missão a cumprir. Ele atirou na cabeça de um idoso, Antônio Rama, de 67 anos, pai do pastor da igreja, Evandro Rama, que fraturou um pé ao fugir do templo onde celebrava um culto. 

Depois de recarregar a arma, ele atirou na cabeça de uma senhora, e logo depois policiais militares chegaram ao local. Ao perceber a presença dos militares, Rudson fez uma mulher de refém e os policiais tentaram negociar sua rendição, mas ele acabou disparando também na cabeça da mulher, morrendo, portanto, três pessoas na igreja.

Pastor seria morto também

Diante da tragédia, os militares revidaram e atiraram no empresário, que foi ferido no ombro e levado para o hospital local, onde foi submetido a cirurgia.
Além de matar a ex-namorada, a intenção de Rudson era assassinar o pastor, que é casado com ela, conforme informações preliminares levantadas pela polícia local.

Em sua página no Facebook, onde se apresenta como “um sonhador sem limites”, a última postagem pública foi feita em 25 de março de 2017, e Rudson informa que trabalhou como assistente de operações na empresa Kinross Gold e como encarregado de produção no Grupo Bevap – Bioenergética do Vale do Paracatu. Informa também que estudou Direito na UniCEUB. Na cidade há informações de que ele teria sido também militar da Aeronáutica.

Rudson Aragão é evangélico e, em 16/12/2016 fez duas postagens hipócritas e pelo menos curiosas, tendo em vista o assassino que veio a ser. Numa delas ele condena a violência contra a mulher e em outra dá um repudia o demônio e diz estar com Jesus. “Tudo indica que foi um surto psicótico do Rudson”, afirmou o tenente da PM Luiz Magalhães.

Categorias
ArmasFeminicídioviolência