Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
prevenção do coronavírus
Do artista Luis Morrone, o monumento a Pedro Álvares Cabral, em comemoração aos 500 anos do Descobrimento, localizado no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, traz a máscara para não contaminar os habitantes da metrópole / imagens por helio carlos mello©

Colocaram máscara no fidalgo durante a madrugada, o navegante agora demonstra que não quer contaminar os nativos. Estátua fria aponta que é necessário cuidar da vida, abrindo os braços sobre a avenida, onde a lua míngua num ar sem aviões. Tão limpo está o azul do céu .

Também vestiram os índios, pedra dura moldada no trabalho do artista, grita também o domínio do vírus. Mulheres nuas, criança de colo, escravos tão quietos estão em suas máscaras, em seu martírio, puxando a canoa da conquista.

prevenção do coronavírus
O Monumento às Bandeiras, de Victor Brecheret, seus portugueses barbados, os negros e os índios em pedras imensas , eternamente puxando a canoa do invasor.

prevenção do coronavírus

prevenção do coronavírus

Irá o vírus invadir a rocha, o gesto reto dos corpos, o isolamento estéril de nossos erros? Passarinhos voam calmos no Ibirapuera, desentendem porque as pessoas estão a vestir a arte, assim ausentes,  o rio do trânsito tão terno.

Desentendem-se ministros, prefeitos, presidente e governadores, mas a cidade ainda vive, protesto ou propaganda, comunica, digladia-se, espera obtusa sua cura, reside na paciência da rocha e no vil metal.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Aulas presenciais para aumentar o genocídio?

Falar em retorno presencial hoje significa mandar deliberadamente 60 milhões de crianças e adolescentes para dentro de câmaras de gás, as salas de aula. Isso tem nome: genocídio

>