• Cidinha da Silva: Passou (ou não?)

    Ufa! Acabou o dia dos pais nas redes sociais. Depois que o Facebook se transformou no Orkut repaginado, os desabafos amargos de filhos e mães, fruto de sofrimento profundo causado pelos homens-pais que os abandonaram, tomaram a cena, passaram a rivalizar com as propagandas para venda de produtos. O...
  • NA TERRA AINDA ENCONTRAR NOVO O QUE NÃO É SEU.

    Sentou-se à mesa desnorteado ao brilho de suas lentes, abriu a mala empoeirada temendo as minúsculas baratas que pegam carona ao retorno das aldeias. Não sabia o motivo da tristeza que o acometia sempre ao fim das viagens; um vazio imenso inunda a vida quando encerram-se os atos, barcos...
  • Cidinha da Silva: Atotô

    Agosto é mês de gosto. E das coisas que mais me encantam é ver o povo de Obaluaê na rua, meu povo também, alimentando a tradição de distribuir saúde e fartura pela pipoca. Quem tem saúde, tem fartura. Uma senhora esmola na Avenida Sete acompanhada de um irmão mais...
  • Cidinha da Silva: Julho das Pretas

    Em 1992, durante o Primeiro Encontro de Mulheres Afro-latino-americanas e Afro-caribenhas na República Dominicana, instituiu-se o 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha. Em 2014, a Presidenta Dilma sancionou esta mesma data como Dia Nacional Tereza de Benguela e da Mulher Negra. Desde o estabelecimento...
  • FLIP começa hoje com mais mulheres e negros, mas com menos estrutura e vagas para o público

    Sob o emblema da insubordinação negra do escritor brasileiro Lima Barreto e a presença massiva de autoras mulheres, a Feira Internacional de Literatura de Paraty (FLIP) inicia oficialmente nesta quarta-feira (26/7), às 19 horas, agarrando a tarefa que costuma engajar a escritura em tempos de exceção: a da resistência....
  • Cidinha da Silva: A cadeira de Miss Davis

    Eu sou uma mulher de sorte. Esta afirmação tem a força de atrair cada vez mais os bons augúrios e afastar a desinsorte, já que aquele nomezinho de quatro letras nem pronuncio. Acontece que fui a Cachoeira turistar com familiares e à noite resolvi tietar amigas que participavam de...
  • Elisa Lucinda: “Equívocos de uma exclusão” ou “Os componentes da guerra”

    Estou ensaiando em Brasília L, o musical, uma peça cuja história é absolutamente lésbica e cujas personagens gravitam à volta do tema do amor entre mulheres. Peço então agora, meus senhores e senhoras, a atenção ao tema. Vamos olhar para este assunto com o que meu amigo querido, “filósofo”...
  • Elisa Lucinda: Amor, o antibélico

     Passou a data comemorativa do Dia dos Namorados e ainda bem que os amantes persistem, resistem, insistem. Num mundo onde o amor e seus princípios são afrontados diuturnamente, urge espalhar suas mudas por aí. Não fosse a imperiosa, a colossal, a poderosa, a animal, a orgânica vontade de fuder,...
  • Com todo amor, para os filhos de dona Marisa

    Por Flávia Martinelli, dos Jornalistas Livres Maio aponta no calendário e eu viro fugitiva. Pulo os anúncios das revistas. Por nada no mundo entro em loja feminina. Tento passar longe da TV ou enfrento a programação com o controle remoto na mão. Tenho que ser rápida no gatilho para...