VOTE para ainda ter uma voz

Não deixe que uma minoria levada pelo medo e pelo ódio destrua a nossa jovem e falha democracia

Tá fazendo dois anos da eleição do Doria em SP. O Haddad perdeu em todas as zonas eleitorais? Sim. Mas quem ganhou, de fato? Ganhou o “não voto”. Doria é um lobbista milionário, aventureiro, falso não político e corrupto (foi expulso da Embratur no governo Sarney por roubar a estatal) que achou que poderia surfar eternamente nessa mentira. O povo, especialmente o mais pobre, de São Paulo agora paga o pato. Ficou sem prefeito por quase dois anos enquanto o titular tentava emplacar a candidatura à presidência e agora é governado por um sujeito de sobrenome ilustre mas que comparou o cargo de prefeito a uma “visita à disneylandia”. São Paulo é a maior e mais importante cidade da América do Sul, mas o Brasil é ainda maior, mais importante e mais diverso. Não podemos deixar que outro aventureiro, outro falso moralista, outro “não político” mentiroso, outro dissimulado que usa indevidamente recursos públicos para pagar contas particulares (como a funcionária fantasma que trabalhava de caseira em sua casa de praia) engane a população. Não podemos porque ele é ainda mais perigoso que o Doria. É mais perigoso porque Doria se travestia de trabalhador, mas ele finge ser cristão atacando o princípio máximo do cristianismo que é o amor ao próximo. É mais perigoso porque tem com ele as parcelas do exército que não refutam a história, os fatos, e estão novamente prontas a criar centros de tortura e morte para quem não pensa como eles. É mais perigoso porque, diferente do Doria, na verdade jamais administrou uma empresa ou comandou uma equipe. É por isso que antes mesmo do segundo turno já tem que desautorizar falas de seus auxiliares mais diretos. Afinal, se ganhar, quem vai mandar no Brasil? Seu vice general vai receber ordens de um capitão que sequer conseguiu passar nas escolas militares que frequentou? Por tudo isso, meu amigo, minha amiga, não deixe de votar nesse primeiro turno em quem você quiser, só #NeleNão (sem esquecer de escolher também deputados, governadores e senadores que comunguem com suas ideias para ajudar o país). E no segundo turno, também não deixe de votar, não anule seu voto, não vote em branco. É perigoso DEMAIS dar a chance de que uma minoria cheia de ódio e medo decida jogar o país no abismo do fascismo. No segundo turno VOTE CONTRA ELE. Não importa tanto, de fato, quem estiver do outro lado no segundo turno. O adversário de Bolsonaro será o ÚNICO, então, capaz de barrar a escalada da violência e da insanidade. Mesmo que você não goste do candidato ou não concorde com todas as suas ideias, pelo menos você sabe que projeto possui e pode pressionar democraticamente deputados, governadores e senadores a fiscalizar e/ou alterar pontos e propostas. A oposição democrática simplesmente não será tolerada por quem já afirmou que “as minorias ou se submetem ou desaparecem”. É ISSO que está em jogo. A sequência de uma democracia, ainda falha mas que respeita as diversas opiniões da sociedade. Ou a implantação de um governo que exigirá a obediência cega sob pena de extermínio dos contrários. Pense com a cabeça, não com o fígado. Com razão, e não com ódio ou medo. VOTE em quem ouvirá sua voz. VOTE para ainda ter uma voz.

Categorias
#EleNãoArtigoDemocraciaDitadura
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta