Versinhos para o exército brasileiro na era Bolsonaro

Afinal, um manda e o outro obedece.
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Versinhos para o exército brasileiro na era Bolsonaro

Por Dirce Waltrick do Amarante*

Ilustração: Alessandro Bruschetta (1910-1980). “Sintesi Fascista” (1935)

Marcha soldado,

Cabeça de papel,

Se não marchar direito

Vai preso pro quartel.

Acaba aqui, porque, como se viu, o Capitão mandou o General calar a boca, o quartel não pegou fogo, a polícia não deu sinal e ninguém quis acudir a bandeira nacional.

Afinal, um manda e o outro obedece.

*Decretando toque de recolher

.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>