Três anos de lutas! VIVA O POVO BRASILEIRO!

Em março de 2015, o Brasil navegava em mares turbulentos… As ameaças da direita fascista rugiam em multidões de patos amarelos e monstruosos, desfilando sob os auspícios da mídia golpista. Foi então que construímos os Jornalistas Livres, como uma ferramenta de expressão para o povo que luta pela Democracia e por Direitos.

Todos juntos e misturados. Outubro de 2017

Muitos quilolitros de gás lacrimogêneo foram aspirados de lá para cá, muita corrida foi disputada com as bombas de efeito moral das PMs de todo o Brasil, muita conversa, muito amor, muitas lágrimas foram derramadas. E muitas gargalhadas.
Sem vínculo algum com partidos políticos, sindicatos, governos, mantivemos nossa independência e apartidarismo. Mas sempre ao lado dos explorados e oprimidos.
Os Jornalistas Livres completam hoje três anos de luta para oferecer à História um ponto de vista diferente daquele da mídia corporativa, enfeudada à herança escravagista do Brasil.

Queremos agradecer a todos os companheiros de viagem, aos que em algum momento ajudaram na construção dessa mídia livre. Queremos agradecer aos nossos amigos e parceiros, a todos os que curtem, comentam e compartilham nossas publicações. E queremos louvar todos os lutadores sociais, estejam eles nas ocupações de sem-tetos, nas favelas, nas universidades, nas escolas, nos cárceres, nos modernos hospícios em que se internam à força os desajustados e os dependentes de álcool e drogas, nas aldeias e quilombos. Queremos louvar as mulheres, a comunidade LGBTTT, os indígenas, os negros, os pobres e oprimidos que fazem de sua própria sobrevivência um ato de luta e Resistência.

Quando o país mergulha nas trevas, o sorriso dessas pessoas nos dá a certeza de que é preciso continuar a Luta e a Resistir contra o golpe de cada dia. Parabéns pra todos!

 

Veja aqui nossos princípios: https://jornalistaslivres.org/quem-somos/

 

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Jornalistas Livres

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode