Sem-casa acampam na Prefeitura de Belo Horizonte diante da ameaça de retirada

Representantes de 700 famílias reivindicam que moradores sejam cadastrados por temerem desocupação em pleno período de pandemia
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Diante da ameaça de serem retirados do local em plena pandemia, dezenas de moradores da Ocupação Professor Fábio Alves, no bairro Barreiro, em Belo Horizonte, decidiram acampar na porta da prefeitura, no centro da cidade, em busca de negociação com o prefeito Alexandre Kalil (PSD).

Eles reivindicam que seja realizado o cadastro das mais de 700 famílias da Ocupação para que permaneçam na ocupação ou para que se busque uma alternativa a um possível despejo no futuro.


Como até o final da tarde de hoje não havia qualquer sinalização da prefeitura, os sem-casa decidiram ficar acampados na entrada do prédio, na Avenida Afonso Pena, mantendo suas barracas armadas, e chegaram a usar um fogão para preparar a refeição da noite.

O terreno da Ocupação Professor Fábio Alves fica na divisa com os bairros Novo Tirol e Marilândia. Seus 72 mil m² estavam abandonados há mais de 30 anos. Há dois anos, 700 famílias ocuparam a área, que hoje já conta com cerca de 500 construções em alvenaria. O terreno integrava o distrito industrial do bairro Jatobá e foi doado a empresários para a implantação de empresas, mas eles acabaram repassando a particulares de forma irregular, conforme denunciam as lideranças dos sem-casa.

COMENTÁRIOS

  • Sempre as empresas se beneficiando com bens alheios. Sempre a classe trabalhadora sofrendo com o descaso. Pessoas! Nós não somos público, somos povo e merecemos o respeito desses que nos representam. Nos devem o que nos é de direito. A luta tem que comtinuar e cada vez mais forte,porque só a luta vai nos levar a glória.

  • POSTS RELACIONADOS

    >