Ratazanas abandonam o navio do Bolso

Por José Roberto Torero * Ilustração de Rafa Terpins Começou com o Lobão. Pô, o cara fez campanha para mim e me chamou de única saída para o Brasil. Eu...

Por José Roberto Torero *

Ilustração de Rafa Terpins

Começou com o Lobão. Pô, o cara fez campanha para mim e me chamou de única saída para o Brasil. Eu estou cumprindo tudo o que prometi. Por que agora ele vem com essa história de que eu não tenho “a menor capacidade emocional de gerir o Brasil”?

Tenho, tenho e tenho!

Ele também disse que eu sou destrambelhado, desastrado, atrapalhado e brega, chamou meus filhos de Três Patetas e falou que eu sou um boquirroto. Pô, mas quem é que não arrota depois do almoço?
A Janaína é outra. Disse que eu preciso me emendar. Pô, só o que eu quero é aprovar as emendas!

Ela falou que eu crio caos, que tenho que parar de fazer drama e que não devo estar na “plenitude das minhas faculdades mentais” por causa do vídeo que eu postei, onde um pastor diz que eu fui escolhido por Deus.
Ah, Diário, todo Messias tem o Judas que merece…

Até a garotada do MBL está me tratando como um lazarento morfético. Principalmente aquele Kim Kataguri. Ou será Kitiguiri? Ou Kitiguri? Ah, sei lá! O que eu sei é que o Kiki disse que eu estou indo para o abismo.
Até posso estar. Mas e daí? Eu sei pular de paraquedas. Kkkkk!

Olha, Diário, tão me botando tanto pra escanteio que lá em Dallas, onde eu devia ter almoços e jantares em minha homenagem, acabei comendo num Burger King que nem tinha McLanche Feliz para eu ficar com os bonequinhos.

Os ratos acham que meu navio está afundando. Mas eu estou na proa, de braços abertos, que nem o Leonardo DiCaprio no Titanic.

Eu não vi o fim daquela história porque eu sempre durmo em filme comprido. Mas tenho certeza que o mocinho acabou casando com a mocinha e eles viveram felizes para sempre.

Pois o final da minha história vai ser igualzinha o do Titanic.
I’m the king of the word!

*José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

Categorias
crônica