Porto Alegre capital da democracia e resistência

foto midia ninja

Por Adriana de Castro Jornalistas Livres

 

Milhares de militantes de todo o Brasil ocupam a capital gaúcha na espera do julgamento que acontece na manhã desta quarta-feira, em Porto Alegre.
O julgamento da apelação de defesa do ex-presidente Lula pelo Tribunal Federal Regional – 4ª Região (TRF-4) é acompanhado em todo país e mundo afora, com muita atenção. Existe um estado de alerta dos movimentos sociais que apoiam Lula. E deixam o recado: “todo cuidado é pouco contra uma possível condenação arbitrária e sem provas”.
A falta de energia elétrica transferiu a manifestação, que contou com 15 mil participantes, da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul para a Praça Marechal Deodoro.

 

“Por que o Lula está sendo condenado, sendo inocente? Já que tantos outros e outras são pegos(as) em com gravações, com mala de dinheiro, subindo e descendo, e estão protegidos a ponto de poderem concorrer livremente. Ou seja, estes(as) outros(as) não estão submetidos à Justiça”, afirmou a presidenta Dilma Rousseff durante ato esta manhã em Porto Alegre.

De acordo com Dilma, o golpe é um processo, não um ato isolado. “Este processo começou com um impeachment sem crime de responsabilidades feito por um grupo de usurpadores. Esse impeachment não foi dado apenas contra o meu mandato de 54 milhões de votos. Foi dado contra um modelo de desenvolvimento, para reduzir o gasto social com o povo brasileiro”, concluiu.

O filosofa e escritora Márcia Tiburi, também presente no ato, considera o momento grave e o julgamento, perverso. Ela fez um chamamento para que todos e todas estejam atentos quanto a violência e a insanidade do poder judiciário.

Ainda nesta terça-feira, aconteceu em Porto Alegre uma grande marcha, que culminou na Esquina Democrática com a presença do ex-presidente Lula. Lá estão mais de 50 mil trabalhadores para a vigília em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato.

Movimentos do campo

Desde segunda-feira, os trabalhadores rurais sem terra estão agitando Porto Alegre. A largada da jornada, com a marcha de 5 mil camponeses do MST e Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), da Ponte do Guaíba (BR 116) até o local do acampamento.

Hoje, de acordo com o MST, mobilizações de rua, bloqueios de rodovias e acampamentos, aconteceram em todo o país, numa vigília democrática nacional.

Os estados da Bahia e de Pernambuco amanheceram totalmente paralisados por ações de militantes da Frente Brasil Popular e MST, bloqueando as principais rodovias e clamando à discussão sobre a falta de provas do processo e a inocência de Lula. O Fórum da cidade de Juazeiro-BA foi ocupado ainda na madrugada. Além disso, no extremo sul da Bahia, a BR 101 foi paralisada na altura dos municípios do Prado, Itabela e Itagimirim.

Somente em Pernambuco foram mais de 10 trechos interditados nos municípios de Petrolina, Serra Talhada, São Caetano, Moreno, Jaboatão dos Guararapes, Goiana, Escada, Petrolândia, Bonito, Passira e Camuru.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Lula e Xi: por nova ordem mundial

Coincidência vai além do terceiro mandato e é vista em discurso que desenha uma nova configuração da forças politicas no mundo, onde o protagonismo pode