Polícia prende manifestante e sequestra catraca simbólica durante ato do MPL

Quarto ato do movimento termina com repressão da PM e próximo ato marcado

Um manifestante foi levado para o 2°DP após o encerramento do ato e repressão da PM. Ele foi detido na Praça da Liberdade por pelo menos 5 PMs que, enquanto o prendiam, também o agrediam.

O 4° ato contra o aumento das tarifas de ônibus e metrô, do Movimento Passe Livre (MPL) começou por volta das 17 no terminal Pq Dom Pedro.

Seguiu pelas ruas do centro, passando pela secretaria de transportes do município, para lembrar os cortes de linhas, e na secretaria de segurança pública do Estado (SSP), para apontar a repressão contra as manifestações do movimento, como o da última quinta-feira. Ao chegarem na Praça da Liberdade realizaram o encerramento do ato, com a tradicional queima da catraca, do MPL.

Quando a manifestação já estava oficialmente encerrada e os manifestantes se dispersaram a violência começou. Quando membros do MPL foram retirar a base da catraca, diversas bombas são lançadas pelas forças de segurança.

Após a correria, com pelo menos um manifestante detido, no local onde a catraca foi queimada cerca de 7 policiais passaram a fazer um isolamento da área e da base chamuscada. Uma das ativistas do movimento perguntou para o comandante da operação o porquê da catraca ser isolada e recebeu como resposta que a catraca seria levada como assim objeto de crime.

A mesma ativista explicou para os Jornalistas Livres que o movimento comprou a catraca em um ferro velho. O comandante também alegou que houve depredação de patrimônio contra uma agência do Bradesco, na praça. O dano: tinta.

Antes do encerramento a próxima manifestação foi anunciada para quinta-feira que vem na SSP, para realizar um repúdio contra a violência policial nós atos.

Fotos: Isabela Oliveira

Categorias
Geral
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

Relacionado com