OSVALDO ANTÔNIO DOS SANTOS – Morre um herói da nação brasileira, vítima da Covid-19

OSVALDO ANTÔNIO DOS SANTOS – 14/08/1939 – 10/04/2020
OSVALDO ANTÔNIO DOS SANTOS – 14/08/1939 – 10/04/2020
OSVALDO ANTÔNIO DOS SANTOS 14/08/1939 – 10/04/2020

Nascido em 14 de Agosto de 1939, na Cidade de Arapuã, MG, Osvaldo Antônio dos Santos era filho de Gaspar Silvério de Oliveira e Maria Antônia dos Santos. Teve uma longa carreira profissional em várias empresas brasileiras e estrangeiras.

Militante da Vanguarda Popular Revolucionária, a VPR, de Carlos Lamarca, Osvaldo “Portuga”, como Osvaldo Antônio dos Santos era conhecido, foi preso em 23 de janeiro de 1969 juntamente com Pedro Lobo de Oliveira, Ismael de Souza e Hermes Camargo em uma chácara nas proximidades de Itapecerica da Serra. No local, os quatro foram surpreendidos pela Polícia Militar de Itapecerica da Serra e levados ao Quartel do II Exército, no Ibirapuera.

Da prisão no quartel, Osvaldo Antônio dos Santos foi transferido para o DEOPS, onde permaneceu até 13 de novembro de 1969 quando, junto com outros detentos, deu entrada no Carandiru onde ficou até 8 de dezembro de 1969. A última escala foi no Presídio Tiradentes, de onde saiu no dia 16 de junho de 1970.

A liberdade, porém, não veio fácil. Em 11 de junho de 1970, enquanto as atenções do país estavam voltadas para a Copa do México, o embaixador da Alemanha Ocidental, Ehrenfried Anton Theodor Ludwig Von Holleben, era sequestrado no Rio de Janeiro, numa ação conjunta da Ação Libertadora Nacional (ALN) e da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR). As organizações guerrilheiras exigiram a libertação de 40 presos políticos, entre os quais estava o “Portuga”, que deveriam ser levados em voo fretado para a Argélia. Um manifesto contra a Ditadura foi divulgado em todas as redes de rádio e TV, furando a rigorosa censura imposta pelos militares.

 

Banido do território nacional, Osvaldo Antônio dos Santos chegou à Argélia e lá residiu por três meses. Posteriormente dirigiu-se a Cuba onde esteve de 1970 a 1971. Morou em Moçambique e na Alemanha. Retornou a Brasil com a Anistia Política. Foi casado com Denise Oliveira Lucena com quem teve dois filhos: Valter Bruno de Oliveira Santos e Renan Oliveira dos Santos.

Seu estado de saúde era delicado, pois teve câncer de próstata e apresentava um quadro de doença de Alzheimer. Faleceu nesta madrugada (10/04) vitimado pelo Covid-19. Estava internado no Hospital de Referência Emílio Ribas.

Não acontecerá o velório devido à letalidade da doença. O corpo de Osvaldo Antônio dos Santos será cremado em Embu das Artes, no Crematório Memorial Parque Paulista.

 

OSVALDO ANTÔNIO DOS SANTOS, PRESENTE!

 

 

 

COMENTÁRIOS

  • A gente que luta sabe quanto dói a pobreza e a fome, quanto de amargura há na miséria dos que defendem com honra e trabalho suas famílias dentro do sistema capitalista, quanto é difícil a dor que corrói as almas que sofrem tortura, humilhação e solidão dos que manifestam o ódio à igualdade fraterna a ser alcançada na utopia vivenciada na guerra e no conhecimento. E cada um de nós que parte, que nos deixa deste lado da vida, acende um farol que nos faz ver a única verdade que lembramos como impossível de ser apagada pelos nossos insanos opositores. Os que partem, talvez partam, mas ficam em cada companheiro dessa jornada utópica a que chamamos Liberdade de sermos quem somos! Pêsames sinceros!

  • QUEM SOBREVIVEU A TORTURAS,É UM HERÓI NACIONAL.lutar por justiça social,igualdade,salarios justos,liberdade de expressao e democracia ; somente pessoas altamente esclarecidas e iluminadas para se sacrificar pelo povo.

  • Simples, modesto e amável, o Portuga era uma pessoa maravilhosa. Conheci-o em setembro de 1973, na Embaixada da Argentina em Santiago do Chile, onde estávamos refugiados. Depois vivemos em vários refúgios da ONU em Buenos Aires. Como eu era ainda jovem, ele me tratava com o carinho de um irmão mais velho. Não esqueci. Muito obrigado!

  • Simples, modesto e amável, o Portuga era uma pessoa maravilhosa. Conheci este homem extraordinário em setembro de 1973, na Embaixada da Argentina em Santiago do Chile, onde havíamos pedido asilo político. Em seguida, vivemos em vários refúgios da ONU em Buenos Aires.

    Como eu era muito jovem, ele me tratava com o carinho de um irmão mais velho. Não esqueci. Muito obrigado, companheiro.

  • Meu querido amigo Portuga,compartilhamos momentos terriveis no Chile e na Argentina, Saudade. Portuga presente!

  • POSTS RELACIONADOS

    >