Quem é o baiano Matheus Santana, personagem real do primeiro programa de TV de Haddad

Por Ailton Fernandes, de Vitória da Conquista

Foi durante o governo Lula que o baiano Matheus Santana passou no vestibular de Medicina e ingressou numa faculdade particular no sul de Minas Gerais, pelo Prouni. Nascido em Itapetinga, cidade próxima a Vitória da Conquista, onde o candidato do PT estará na manhã desse sábado (15), Matheus decidiu pelo Direito, mesma área do presidenciável que substitui Lula na disputa eleitoral. “Medicina não era minha praia, sempre tive uma queda pelo Direito”, afirma o jovem de 26 anos, que agora está concluindo o curso em Salvador, na Universidade Federal da Bahia (Ufba), mesmo tendo sido aprovado em três vestibulares de Medicina.

Na última terça-feira (11), ele foi o principal personagem do programa eleitoral na TV da coligação “O Brasil Feliz de Novo”, destacando as políticas públicas de educação dos governos Lula, que teve Fernando Haddad como ministro da Educação. Foi o primeiro programa após a oficialização da candidatura de Haddad e a fala de Matheus ocupou 1 minuto e 17 segundos dos 2 minutos e meio do programa petista. Teve mais tempo que o próprio candidato.

Filho de uma dona de casa e de um operário de uma fábrica de laticínios, o jovem de origem pobre conta que as limitações não fizeram ele desistir do caminho da educação. “Sempre estudei em escola pública e sempre fui aluno aplicado. Minha mãe veio de roça, meu pai de uma cidade menor que Itapetinga, mas sempre deram suporte pra que eu e minha irmã estudassem”, lembra. “Eu confiava e tinha esperança de um futuro melhor através da educação, meu pai sempre falou para termos fé em Deus e lutar para correr atrás dos nossos sonhos, pela educação, que só a educação poderia transformar nossas vidas”.

Apesar de viverem apenas com o salário do pai e com a ajuda de doações que vinham de amigos e da igreja, o pai não deixava que ele trabalhasse, queria dedicação total aos estudos. Estudou na escola técnica federal da cidade, foi beneficiado por programas sociais como Brasil Sorridente e Bolsa Família e ingressou na Ufba via Enem-Sisu.

“Eu devo muito a meus pais, mas foi graças também às políticas de reparação dos governos Lula e Dilma que a gente conseguiu melhorar um pouco a vida. Eu sou um exemplo como tantos outros. Existem muitos Matheus pelo Brasil a fora, muitos meninos e meninas que tiveram oportunidades reais nos governos Lula e Dilma.”

“Acho que não sou uma referência, mas minha história serve de motivação pra gente sonhar com um Brasil melhor e feliz de novo”, declara o jovem, que se dispôs a gravar para o programa eleitoral, acreditando no retornos da políticas públicas implementaras por Lula. “Depois do golpe houve muita precarização da educação. O Haddad é quem tem reais condições para derrotar esse avanço fascista, esse conservadorismo. Eu temo muito que esse Brasil de retrocessos, do ódio e da intolerância, ganhe mais voz”.

O discurso de Matheus foi uma espécie de tributo à campanha eleitoral do PT, de 2002, quando o jovem João, interpretado por um ator, queria um Brasil de oportunidade para todos. A diferença é que agora a história é real!

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
DestaquesEducaçãofernando haddadGeralLulaLula LivreManuela D'ÁvillaPolíticaVitória da Conquista

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.
2 comentários:
  • Salvador César Costa
    16 setembro 2018 at 18:35
    Comente

    Parabéns! Belo exemplo e depoimento! O Brasil que acredito nele!!!

  • Karina
    17 setembro 2018 at 16:44
    Comente

    👏👏👏

  • Deixe uma resposta

    AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish