Janaína Paschoal se diz arrependida e pede afastamento de Bolsonaro

Demorou, mas chegou a hora. A deputada estadual Janaína Paschoal (PSL/SP) pediu nesta segunda-feira (16) o afastamento de Jair Bolsonaro da presidência da República.

“Esse senhor tem que sair da Presidência da Republica, deixa o [vice-presidente Hamilton] Mourão que entende de defesa. Nosso país está entrando em uma guerra contra um inimigo invisível. Deixa o Mourão, que é treinado para defesa, conduzir a nação”, disse.

Uma das autoras do pedido de impeachment que retirou do poder a ex-presidenta Dilma Rousseff, Janaína Paschoal fez duras críticas a Bolsonaro pela irresponsabilidade de ter cumprimentado pessoas em frente ao Palácio do Planalto durante as manifestações de domingo que, além de defender o Governo, também pedia o fechamento do Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional.

Ela também se disse arrependida de ter apoiado o atual presidente:

“Eu me arrependi do meu voto. Que país é esse? Como é que esse homem vai lá, potencialmente contaminando as pessoas, pegando nas mãos, beijando. Ele está brincando? Ele acha que ele pode tudo? As autoridades têm que se unir e pedir para ele se afastar. Nós não temos tempo para um processo de impeachment. Nós estamos sendo invadidos por um inimigo invisível.”

Sem justificativa

 Para a parlamentar do PSL, não há justificativa para o ato cometido por Bolsonaro no final de semana, descumprindo as orientações das autoridades em saúde pública do país, incluindo o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta.

“Não tem mais justificativa. Como um homem que está possivelmente infectado vai para o meio da multidão? Como um homem, que faz uma live na quinta e diz para não ter protestos, vai participar desses mesmos protestos e manda as deputadas que são paus-mandados dele chamar o povo pra rua?”

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS