ID JOVEM: A quem interessa o direito da juventude?

Revisão de Agatha S. Azevedo

Criado em 2015, o ID JOVEM tinha a proposta de auxiliar jovens (de 15 a 29 anos) de baixa renda a conseguir viajar pelo país, frequentar ambientes sócio-culturais, como teatro e cinema. Criado no Governo Dilma, o projeto visava dar mais oportunidades aos estudantes porém, uma das medidas golpistas do Governo de Michel Temer foi suspender o projeto.

Ao procurar os motivos da suspensão no site do projeto, encontramos várias dificuldade, por exemplo a URL da audiência pública é inacessível, ou seja: da erro ao tentar entrar no site. Essa é uma maneira de não explicar, plausivelmente, o motivo da suspensão da ID Jovem. Procuramos também nas redes sociais do Planalto e do Temer mas também não há explicação, além disso tentamos contato com o Whatsapp publicado pelo SNJuventude, porém até o momento não obtivemos resposta.

Essa é, sem dúvidas, mais uma medida contra a educação dos jovens do país, após a PEC que congela os gastos da educação por 20 anos. O programa ajudava diretamente os jovens a acessar, muitas vezes, programas culturais que sem o mesmo, eles não frequentariam. Carlos Jáuregui, que é professor universitário, do Instituto de Comunicação e Artes (ICA) do Centro Universitário UNA, diz que “em termos de formação profissional, a gente tem que pensar muito bem quando deixamos de investir na juventude, pois estamos criando um problema e um atraso para o país na ordem de 20, 30 até 40 anos. O jovem que tem hoje cerca de 20 anos e não recebe o devido investimento em sua formação, está deixando de ser um cidadão produtivo, engajado e informado nas próximas decadas, que ficarão prejudicadas”.

Até julho de 2017 havia cerca de 230.991 IDs emitidas no país, até quando que a educação desta, e das próximas, serão sucateadas pelo governo Temer?

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Se não vos fizerdes como crianças

Se 3 de julho assistiu a volta das cabeças brancas às manifestações, o 2 de outubro recebeu na Avenida Paulista aqueles com pouco mais de 12 anos, já com uma dose no braço, e mesmo os menores que ainda aguardam a liberação da vacina

Governo de Mato Grosso quer fechar escolas periféricas

Secretaria de educação alega “reorganização” para o fechamento de ao menos três unidades com décadas de funcionamento em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá. População e ex-alunos estão mobilizados para impedir esse absurdo num momento em que ninguém sabe como será o próximo ano letivo por conta da Covid