Em Suzano, população cai na real e vaia Doria, governador de São Paulo

Doria Jr, o governador de São Paulo, aquele que durante a campanha eleitoral fez questão de apoiar Bolsonaro em seus cultos e práticas de ódio e violência, fez cara de choro hoje, na porta da EE Raul Brasil em Suzano. Doria disse que está solidário aos familiares das vítimas, disse também que nunca viu um cenário de tamanha tragédia em toda a sua vida.

Pois é! Doria parecia mesmo abalado com a situação, mas se “esqueceu” que na época da campanha eleitoral reafirmou sua defesa `à ideia do amigo Bolsonaro quanto a revogação do estatuto do armamento.

Na saída da escola, na manhã dessa tragédia, Doria foi vaiado. E recebeu essa manifestação legítima de “despedida” de um povo que parece estar acordando de um pesadelo que é a realidade de ter como governantes figuras que proferem palavras de ódio por redes sociais, que dizem que mulheres são resultado de fraquejadas, que esculacham negros, que cometem atrocidades verbais e não verbais contra paulistas e brasileiros. Doria e Bolsonaro devem estar desesperados, o gigante caiu da cama e acordou.

 

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS