Em nome de Jesus, resistiremos!

Em nome de Jesus, as mulheres estão resistindo ao patriarcado podre e perverso, legitimado por uma leitura igualmente perversa e fundamentalista da Bíblia

Por José Barbosa Junior*, especial para os Jornalistas Livres

Eu já estava pronto pra escrever sobre um outro tema (volto a ele na próxima semana), quando hoje encontrei uma amiga querida que não via há mais de 25 anos. Contou-me um pouco de sua vida nesse tempo: um relacionamento abusivo de quase 20 anos, sustentado principalmente pelos clamores “cristãos” de que a mulher tem que ser submissa, orar pelo marido, etc…

Sim, as igrejas fazem isso. São coniventes com abusadores, estupradores, pedófilos… E isso tudo sob a alegação de que tais HOMENS (são sempre eles,.do sexo masculino) estão “sob influência maligna” ou coisa do tipo.

Chega! Basta! Já deu!

Ontem, e pode parecer que não tem nada a ver, a querida Alexya Salvador foi consagrada como pastora. A primeira pastora transexual da América Latina.

O que esses fatos tem a ver?

A resposta é: Em nome de Jesus, resistiremos!

Em nome de Jesus, as mulheres estão resistindo ao patriarcado podre e perverso, legitimado por uma leitura igualmente perversa e fundamentalista da Bíblia. Coletivos como as Evangélicas Pela Igualdade de Gênero, Frente Evangélica pela Legalização do Aborto, Católicas pelo Direito de Decidir, cada vez mais ganham forças na luta para denunciar as violências cometidas contra as mulheres e os desmandos do patriarcado cristão.

Em nome de Jesus, gays, lésbicas, bissexuais, transexuais, intersexuais, travestis e tantas outras pessoas da Comunidade LGBTQI+ estão resistindo e em seus corpos celebrando a fé no Cristo. Coletivos como o Evangelicxs e o movimento Jesus Cura a Homofobia estão na luta denunciando o preconceito, a LGBTFobia e a hipocrisia de muitos líderes qie se arvoram representantes do cristianismo.

Em nome de Jesus, Alexya Salvador foi consagrada ontem a primeira pastora transexual da América Latina, num culto emocionado e emocionante.

Em nome de Jesus, Ana Ester será consagrada pastora. Lésbica e militante, levanta a voz e o conhecimento contra todo tipo de opressão.

Em nome de Jesus, pastores e padres pisarão o chão sagrado do samba, no Sambódromo, erguendo vozes proféticas contra a intolerância religiosa, os messias de armas na mão e os que não respeitam o axé do outro.

Em nome de Jesus, negras e negros cristãos resgatam a ancestralidade da fé e constroem pontes com as religiões de matrizea africanas.

Em nome de Jesus, resistiremos!

E não somos poucos. A história mostrará o nosso legado. Os livros ainda contarão essas histórias de resistência e luta. As igrejas ainda explodirão armários e pessoas serão, finalmente, libertas.

Pois haverá resistência. Muita resistência.

Em nome de Jesus, o subversivo!

*José Barbosa Junior é escritor e um dos pastores da Comunidade Cristã da Lapa – RJ

Categorias
Geral
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish

Relacionado com