Milhares de denúncias sobre falta de proteção aos trabalhadores na pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Elisiane dos Santos, procuradora do Ministério Público do Trabalho de São Paulo (MPT/SP) e integrante do coletivo transforma MP, comenta denúncias sobre falta de proteção aos trabalhadores na pandemia do covid19. Erão mais de três mil denúncias quando ocorreu a entrevista e agora chegam  a mais de sete mil e cinquentas,

A procuradora explica como fazer denúncias para o Ministério Público do Trabalho. Elisiane afirma que são “várias questões envolvidas, principalmente situações de trabalhadores que não estão recebendo equipamentos de proteção adequados para evitar o contágio, a contaminação e a proliferação do vírus”.

Em todo o Brasil eram mais de três mil queixas recebidas e existem “denúncias de trabalhadores que prestam serviços durante a quarentena e não estão recebendo a orientação e a proteção  adequada”.

Elisiane ainda destaca que “mesmo se tratando de atividades essenciais  quando falamos de trabalhadores que estão em grupo de risco como idosos, com mais de 60 anos, gestantes e pessoas que têm outras comorbidades. Esses trabalhadores, mesmo em atividades essencial, devem ser afastados”. Segundo a procuradora há denuncias de empresas que exigem que os trabalhadores prestem serviços presencial quando deveriam trabalhar remotamente e, na impossibilidade deste trabalho remoto, buscar outras possibilidades como uma licença remunerada.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

Aulas presenciais para aumentar o genocídio?

Falar em retorno presencial hoje significa mandar deliberadamente 60 milhões de crianças e adolescentes para dentro de câmaras de gás, as salas de aula. Isso tem nome: genocídio

>