Diário do Bolso: vazou uma gravação do Dallagnol

Agora ele não vai mais poder dizer que é tudo armação, que os dados foram adulterados.

José Roberto Torero*

Pô, Diário, ontem vazou uma gravação do Dallagnol. Agora ele não vai mais poder dizer que é tudo armação, que os dados foram adulterados.

A saída vai ser dizer que não tem nada de mais o cara receber uma informação privilegiada e armar com os amigos de a informação não vazar, para não dar tempo da Folha recorrer e entrevistar o Lula antes da eleição.

Acho que vai ser fácil. As pessoas acreditam que se aposentar mais tarde e ganhando menos é bom para elas, também vão acreditar que não tem nada de mais em receber informação secreta e armar contra o Lula.

Eu tenho é que agradecer ao Dallagnol, porque se o Lula desse entrevista talvez eu não fosse eleito.

Pô, será que eu devo chamar o Dallagnol para o PGR? Ou para o STF? O Fachin e o Fux iam gostar. Eu podia até ter chamado o garoto para ministro da justiça. Ele é muito empenhado. E ainda quis fazer uma guerra na Venezuela. Esse aí é dos meus!

Mas o que eu digo se me perguntarem sobre a gravação? Já sei! Vou falar assim: “É impressionante como o hacker russo imita a voz do Dallagnol sem nenhum sotaque.”

A coisa está tão feia que a assessora de imprensa de Moro pediu demissão. A Giselly é mulher daquele cara que fez aquele livro sobre a Lava Jato, de onde saiu aquela série Mecanismo.

Mas por que será que ela pediu demissão? Será que é porque o marido dela ficou com cara de bobo depois da #VazaJato? Será que é por que agora ela tem muito trabalho pra desmentir o Intercept? Será que ela quer distância do Moro para não se sujar?

Pô, o Moro pede férias, a assessora pede demissão… Ninguém quer responder sobre esse negócio?

Taxar lucros e dividendos (55 bilhões), grandes riquezas (45 bilhões) e aumentar taxação de heranças (35 bilhões).

*José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

Categorias
Destaquesvazajato
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta