Diário do Bolso: A entrevista oficial sem jornalistas comunistas

Maria como é que eu vou fazer um plano de governo se eu já que tenho que fazer um monte de tuíte e de live? Eu sou um só, pô!

José Roberto Torero*

Pô, Diário, mandaram tantas perguntas que eu vou ter que responder em partes, talkei? Vão aí as primeiras respostas:

Roney Dutra: Entre as medidas ambientais, o senhor pretende proibir a venda de Activia?

  • Sem dúvida, Roney. Temos que acabar com activismo político.

Edilene Neri: O senhor disse que no seu governo só haveria pessoas honestas. O Paulo Guedes é honesto? O senhor põe a mão no fogo por ele?

  • Ponho. Mas com luva de amianto, kkk!

Cristiane Lacerda: É fato que vossa excelência está cagando e andando pra nós brasileiros! Que tal rever o slogan da presidência? Eu cago em cima de tudo e acima de todos!

  • Boa, Cristiane. Quer ser minha secretária de imprensa? Acabei de despedir o cara depois de seis dias de trabalho.

Maria Luiza Bettiol: Senhor presidente, o senhor tem um plano de governo para todas as áreas ou não?

  • Maria como é que eu vou fazer um plano de governo se eu já que tenho que fazer um monte de tuíte e de live? Eu sou um só, pô!

Babão Chambinho: Existe alguma área tipo 51 no Brasil.

  • Pirassununga.

Amelia Gianni: Por que essa fixação no Lula? Inveja? Ou …..?

  • Amélia, eu adoro o Lula e o PT. Sem eles eu não sou nada. Tanto que quando alguém fala uma coisa contra mim, o meu pessoal já devolve: “E o Lula?”, “E o PT?”. Eles são o meu foguete e o meu paraquedas.

Edilene Neri: O senhor disse para a máquina da verdade, no programa CQC, que o senhor praticava zoofilia. No caso, o senhor disse que fazia sexo com galinhas (aves). Eu queria saber se as pobrezinhas morriam. Eu imagino que sim.

  • Pelo contrário, Edilene. Eu chegava no galinheiro e elas já me cercavam. Tinha até um galo que ficava se encostando em mim. Mas aí não, pô, que eu não gosto de esquisitice, talkei?

Silvana Seiscenti: O Senhor já pensou em revogar esse crime aí? Direito Penal: Art. 287 – Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime: Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa.

  • Já pensei, Silvana. Mas aí eu vi que nem precisava. No impeachment da Dilma eu falei a favor do Ustra e não me aconteceu nada. Essa lei já caducou, kkk!

Depois eu continuo, talkei?

@diariodobolso

*José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

Categorias
DestaquesGeral
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta