CRIME DA VALE SE REPETE, AGORA EM BRUMADINHO

Após três anos do rompimento da barragem do Fundão, que assolou a cidade de Mariana (MG), barragem da Vale se rompe em Brumadinho (MG)

Fotos: Redes Sociais

Por Henrique F. Marques, para os Jornalistas Livres

Após três anos do rompimento da Barragem do Fundão, em Mariana (MG), outra barragem da Vale se rompe, agora na cidade de Brumadinho, região da Grande BH, também em Minas Gerais. De acordo com vídeos de moradores, tudo indica que há vítimas, apesar de não ser possível confirmar se fatais.O Corpo de Bombeiros informou, na tarde desta sexta-feira (25), que cerca de 200 pessoas estão desaparecidas por causa do rompimento da barragem Mina do Feijão.

Até o momento, se sabe que, a área administrativa da Vale e o refeitório da empresa foram atingidos pela lama de reijeitos. Além deles, uma pousada, algumas residências e uma oficina mecânica, todos localizados no perímetro da cidade, foram destruídos.

O Córrego do Feijão encontra-se no Vale do Rio Paraopeba, afluente do Rio São Francisco. O local onde a barragem rompeu fica distante do museu ao ar livre Instituto Inhotim- o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, que também fica no município de Brumadinho.

Rogério Correia, deputado federal eleito pelo PT, que foi o relator da comissão no crime de Mariana já deixou claro que é necessário a realização de uma CPI da Mineradoras o mais rápido possível, antes que outros crimes como estes sejam cometidos pelas empresas.

O que vemos novamente, é a imprudência de uma grande empresa, que mesmo após o crime que cometeu junto com a Samarco na Barragem do Fundão, não tomou as devidas providências em suas barragens e novamente, suja as próprias mãos de sangue dos trabalhadores. A Vale que ainda não foi devidamente punida pelo crime anterior, agora tem mais algumas centenas de processos a responder.

Categorias
Belo HorizonteDestaquesDireitos HumanosjornalismoMinas GeraisMineração
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta