Caminhada das Lésbicas e Bissexuais de Belo Horizonte homenageou Marielle Franco

O tema da caminhada “Marielle vive em nós: no amor, na luta e na política”

Fotos por Caroline França | Jornalistas Livres
Texto e foto Caroline França, para os Jornalistas Livres
Marchando pela memória de Marielle Franco, mulheres tomaram as ruas de Belo Horizonte no dia 31 de agosto, durante a 14ª Caminhada das Lésbicas e Bissexuais. Com o tema “Marielle vive em nós: no amor, na luta e na política”, o evento teve o objetivo de dar visibilidade às pautas lésbicas e combater o machismo dentro e fora do movimento. A Caminhada é construída coletivamente e é realizada todo ano em agosto, mês em que são comemorados o Dia do Orgulho Lésbico (19) e Dia da Visibilidade Lésbica (29).

Fotos por Caroline França | Jornalistas Livres

A caminhada teve início na Praça Sete de Setembro, onde aconteceram atividades artístico-culturais. Frases como “A revolução será lésbica” foram estampadas em cartazes, durante uma oficina de confecção de estandartes. O local também foi palco para a música e o slam, com apresentação de Catarina e Stephanie, Bruna e Fá, Emily Roots, Marias Bonitas, Bruna Gavino e uma das novidades do próximo carnaval belorizontino, o bloco “Truck do desejo”. O ato terminou na Praça Raul Soares.
Participando pela segunda vez da Caminhada das Lésbicas e Bissexuais, a militante Gabrielle Borghi acredita que a escolha do tema chama a atenção não só para o assassinato político de Marielle Franco, mas também para a forma como sua sexualidade e a de sua companheira, Mônica Benício, foram apagadas pelos meios de comunicação. “A Caminhada serve pra dar visibilidade a essas pautas que a grande mídia esconde. Também é um momento de juntar lésbicas, chamar elas para a construção, para se engajarem politicamente. Também é para lésbicas escondidas se encontrarem. É para gritarmos que existimos”, destaca.

Fotos por Caroline França | Jornalistas Livres

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
Belo HorizonteDemocraciaDestaquesDireitos SociaisFeminismoLGBTmulheresMulheres lésbicas
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish