Bolsonaro extermina ganho real do salário mínimo, direito conquistado há 15 anos com Lula e que virou lei com Dilma

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Reafirmando sua inábil política de privilegiar ricos e excluir trabalhadores e pobres, Bolsonaro anunciou nesta terça (15), como ação da Lei de Diretrizes Orçamentárias, a famosa LDO, que o salário mínimo será corrigido somente pela inflação passada e não mais pelo PIB + inflação, medida criada e implementada pelos governos de Lula e posteriormente, transformada em lei por Dilma Rousseff. O que originava um ganho real para quem mais precisa. Para se ter uma ideia, se Lula não tivesse criado essa ação, segundo economistas do DIEESE, o salário mínimo hoje não passaria de R$ 540,00. 

Não se sabe se deputados e senadores vão acatar a medida. Mas o que já é certo é que tal ideia estapafúrdia foi recebida negativamente pelos parlamentares. Imaginem a repercussão dessa desastrosa ideia no orçamento do povo. Até comentaristas de veículos de comunicação mídia majoritariamente apoiadores do governo, ontem, mostraram surpresa em seus discursos ao noticiarem o fato. 

Bolsonaro é desastrado demais em suas “políticas”, provavelmente se acha um Trump com o apoio de Republicanos, mas se esquece que não possui sequer o apoio majoritário de seu próprio partido, o PSL.

É o fim a um período de 15 anos em que trabalhadores tinham ganhos reais. Fim.

COMENTÁRIOS

  • POSTS RELACIONADOS

    O Brasil, a imprensa e as ilusões

    Uma pessoa escreveu algo mais ou menos assim: “Por que a imprensa não estampa simplesmente que Bolsonaro MENTIU na ONU?”. Seria um grande avanço, de

    >