Artistas da Dança lutam pelo Fomento

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ocorreu neste 13 de Março, ao longo do dia inteiro, um ato na Galeria Olido, que reuniu aproximadamente 300 artistas, contra o cancelamento arbitrário do 22º edital de Fomento à Dança pela Secretaria Municipal de Cultura, que pegou a classe artística de surpresa quando a notícia saiu na imprensa.

A última edição do edital foi aberta no fim da gestão Haddad (PT) e teve recorde de inscrições, 66, apesar da secretaria atual inicialmente afirmar que não houve divulgação suficiente.

Uma comissão de 12 artistas presentes no ato se reuniu com o Secretário André Sturm, que afirmou que o edital será relançado por não haver dotação orçamentária pra contemplar o edital publicado. A justificativa não foi aceita pelo movimento.

Além disso ele pretende alterar o período de desenvolvimento dos projetos de 2 para 1 ano. Mudança vista pela classe artística como ilegal, uma vez que a duração de 2 anos consta na Lei de Fomento à Dança, aprovada na Câmara Municipal de SP por unanimidade.

“O executivo não pode alterar uma decisão feita pelo legislativo, fruto de uma conquista das entidades ligadas à dança”, afirma Ana Cecília Coutinho, artista da dança.

O novo edital deve ser publicado nesta terça (14/3) com os novos prazos para inscrição de projetos. E já se sabe que o valor não será mantido.

Criado em setembro de 2006, o Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo (Lei 14.071/05) virou uma página na capital paulistana. Pela primeira vez, a classe de dança passou a contar com suporte financeiro garantido por lei e fruto de reivindicações e esforços conjuntos dos próprios artistas.

Este novo edital de fomento à dança a ser lançado pela SMC não foi mostrado a ninguém da classe artística e não passou pela comunidade cultural.

O ato foi organizado pela Cooperativa de Dança, Cooperativa de Teatro, Dança se Move, Fórum Permanente de Danças Contemporâneas : Corporalidades Plurais, Movimento Teatro de Rua, Frente Única da Cultura e pelos artistas do Programa Vocacional e Piá.

Após a intervenção na galeria Olido, os artistas se manifestaram nas ruas da região, levando suas demandas e dialogando com a população local.

Ato Pelo fomento à Dança. 13/03/2017. Foto: Beto de Faria

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

>