Acharam o Queiroz. Agora resta saber quem paga as suas contas

Ex assessor e motorista de Flávio Bolsonaro foi descoberto pela reportagem da revista Veja

Fabrício Queiroz,  ex assessor de Flávio Bolsonaro que foi flagrado pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) movimentando quantias incompatíveis em sua conta (cerca de R$ 1,2 milhão), foi localizado pela mídia, não pela Polícia Federal de Sérgio Moro.

Morando em bairro de luxo de São Paulo, e ainda sem esclarecer como pagou R$ 133 mil em dinheiro no badalado Hospital Israelita Albert Einstein, segue seu tratamento no mesmo hospital, que fica no mesmo bairro. Queiroz também movimentou R$ 24 mil para a conta da primeira-dama Michele Bolsonaro, que alegou ser pagamento de uma dívida.

A revista Veja publicou nesta sexta-feira (30) uma reportagem sobre o paradeiro de Fabrício Queiroz. De acordo com a revista, Queiroz está morando em um bairro de luxo de São Paulo, o Morumbi, o mesmo do famoso Hospital Albert Einstein, onde ele segue tratamento contra câncer de cólon.

O ex assessor de Flávio Bolsonaro estava desaparecido desde o dia 12 de janeiro deste ano, quando foi visto dançando pelos corredores do Albert Einstein. Curiosamente, apesar de não ter fugido, Queiroz nunca foi encontrado pela Polícia Federal, comandada pelo ministro da Justiça Sérgio Moro. Desde seu desaparecimento, uma das perguntas que mais movimentou as redes sociais foi “Cadê o Queiroz?”.

Descoberto o paradeiro do laranja da família Bolsonaro, agora restam as perguntas: quem pagou e paga  suas contas? Como e para quem Queiroz movimentou quantia incompatível com sua renda?

Será que Flávio Bolsonaro irá responder?

Categorias
#EleNãoDestaques
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta