Segue o golpe na Bolívia: sem quórum e com instituições bolivianos sob ataque da extrema direita, senadora se autoproclama presidente da Bolívia

Jeanine Áñez, segunda vice-presidente do Senado, faz parte da minoria partidária que se opõe ao governo democrático e plurinacional de Evo Morales

A segunda vice-presidente do Senado boliviano, a parlamentar de direita Jeanine Áñez se auto-proclamou presidente da Bolívia na tarde desta terça-feira, apesar de não haver quórum no parlamento boliviano para a escolha de um substituto ou substitua para Evo Morales, que renunciou diante de um golpe de estado promovido pela extrema direita do país. Vale ressaltar que a OEA (Organização dos Estados Americanos) não conseguiu comprovar fraude nas eleições bolivianas. Mesmo assim, foi peça fundamental no jogo de xadrez que embasou o violento golpe de estado.

A Constituição boliviana prevê que a sucessão começa com o vice-presidente, depois passa para o titular do Senado e depois para o presidente da Câmara dos Deputados, mas todos eles renunciaram com Morales.
Categorias
BolíviaDestaques
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish