São Paulo: A ascensão dos número relacionados ao novo coronavírus

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O governo do São Paulo divulgou ,  nesta sexta-feira (3) os números  oficiais  da pandemia no estado. O número de óbitos  triplicou em uma semana, passou de 68  para  219 óbitos relacionados ao novo coronavírus.

Os casos confirmados também quadruplicaram, saltando de 1.223 para 4.048.

Os óbitos concentram-se em 25 cidades, sendo que 8 delas tiveram hoje a confirmação do primeiro óbito, sendo: Barueri, Carapicuíba, Diadema, Itapecerica da Serra, Franco da Rocha e Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo; além de Jaboticabal e Cravinhos, na região de Ribeirão Preto.

O total de municípios com pelo menos um óbito são: São Paulo, São Bernardo do Campo, Osasco, Cotia, Guarulhos, Santo André, Sorocaba, Arujá, Barueri, Caieiras, Campinas, Carapicuíba, Cravinhos, Diadema, Embu das Artes, Franco da Rocha, Itapecerica da Serra, Jaboticabal, Mogi das Cruzes, Ribeirão Preto, São Caetano do Sul, São Sebastião, Suzano, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista.  O total soma 121 homens e 98 mulheres.

Entre as 219 mortes, 24 tinham mais de 90 anos; 57 na faixa de 80-89 anos; 66 entre 70-79; 45 de 60-69 anos. As demais vítimas incluem pessoas com menos de 60 com comorbidades que, assim como os idosos, representam grupo mais vulnerável a complicações da COVID-19.

Força-tarefa

O Instituto Adolfo Lutz realizou nas últimas 24h uma força-tarefa para diagnosticar todos os óbitos considerados suspeitos que estavam no Instituto Adolfo Lutz.  Das 201 amostras que estavam aguardando resultado, 32 testaram positivo para COVID-19, 132 negativo e 37 foram consideradas inadequadas, ou seja, a unidade que realizou a coleta não manteve a amostras em temperatura adequada ou não havia amostras suficiente para análise. Estes resultados estão sendo comunicados para as unidades e municípios notificantes e sendo inseridos em sistema oficial.

Casos no país

O Brasil contabiliza  359  óbitos e  9205  casos até o dia de hoje.

COMENTÁRIOS

POSTS RELACIONADOS

A ‘facada’ de Trump e o esquecimento da cloroquina

Na nova ordem da informação, a cloroquina sai de cena sem que Trump faça qualquer autocrítica. Ela é relegada ao museu dos bagulhos, para usarmos uma expressão do romance que serviu de base para o filme Blade Runner

Dúvidas nossas de cada dia

Por Fabianna Pepeu Ainda em março — salvo engano —, pisando em ovos porque era o início disso tudo aqui no Brasil e eu não

>