Prefeitura de Uberlândia censura mostra de trabalhos escolares

Em época de "escola sem partido", poder público veta temas ligados à desigualdade de gênero previamente aprovados por professores

NOTA DE REPÚDIO CONTRA A CENSURA DA PREFEITURA À FEIRA CIÊNCIA VIVA

Nós do Levante Popular da Juventude viemos por meio desta nota, expressar nossa indignação e divulgar a todos o ato de censura sofrido pela feira de Ciências, “Ciência Viva” que estaria programada para acontecer hoje na UFU por meio de stands no bloco 5RB. O descontentamento de pais de alunos gerou uma reclamação a vereadores que fez com que a prefeitura censurasse dois trabalhos que falavam sobre desigualdade de gênero na escola provindos das escolas municipais. Ocasionando posteriormente a censura de dezessete stands que seriam apresentados entre hoje e amanhã na UFU dos mais diversos temas. Os pais, professores e alunos das escolas envolvidas estão indignados com a atitude antidemocrática e autoritária que sem diálogo algum vetou um ano de produção e trabalho dos alunos para que pudesse apresentar seus resultados nessa feira hoje.
Entendemos que isso fere a liberdade e autonomia da escola, dos estudantes de serem agentes da sua própria história e de sua educação como um todo. Isso fere o Estado Democrático de Direito em que vivemos e só nos mostra e comprova a cada dia que nosso país caminha para um processo de veto ao diálogo, autoritarismo e descaso com a educação pública e de qualidade. Não aceitaremos esse retrocesso, essa imposição sem diálogo e toda forma de vetar os debates que são de extrema necessidade em uma sociedade que oprime maiorias e que é protagonizada pelas minorias.
O debate de gênero abordaria as desigualdades que ocorrem nas escolas hoje, percebidas, analisadas e enfrentadas pelos próprios alunos que entendidos como pessoas protagonistas de sua própria educação realizaram os trabalhos a fim de solucionar problemas recorrentes do tipo em suas escolas. A importância desse debate se dá na ciência que habita nele, na identificação dos problemas sociais a fim de repará-los e avançarmos na igualdade social em uma sociedade mais justa e melhor para todos.
A juventude não se calará. Permaneceremos em luta e em apoio àqueles que sofreram diretamente esse veto entendendo que todos sofremos juntos as consequências dessas atitudes autoritárias.
Juventude que ousa lutar constrói o poder popular!!

Mídia democrática, plural, em rede, pela diversidade e defesa implacável dos direitos humanos.

Categorias
ArtigoCensuraCidadesComportamentoDebateDemocraciaDesigualdadeDireitos HumanosEducaçãoEstudantesFeminismoGeralJuventudeMachismo e misoginiaManifestaçõesMovimentos Sociais
Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

AfrikaansArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianJapaneseKoreanPortugueseRussianSpanish