O Diário do Bolso agora ficou bonzinho

A receita do Bolo de Laranja por José Roberto Torero

José Roberto Torero*

Como fui suspenso pelo Facebook pela quinta vez, agora por fazer piada com o fato de Bolsonaro ter cancelado o comercial do Banco do Brasil (você ainda pode ler o texto aqui: https://jornalistaslivres.org/diario-do-bolso-censura-a-propaganda-do-banco-do-brasil-e-o-novo-comercial/), resolvi que devo me comportar. Assim, vou fazer como nos velhos tempos e colocar aqui uma receita de bolo. Um bolo de laranja. Siga os passos:

1-) Bata no liquidificador quatro ovos, duas xícaras (de chá) de açúcar, uma xícara de óleo, o suco de duas laranjas e a casca de uma laranja.
2-) Passe para uma tigela e acrescente duas xícaras (de chá) de farinha de trigo e uma colher (de sopa) de fermento.
3-) Leve para assar em uma forma com furo central, untada e enfarinhada, por mais ou menos 30 minutos.
4-) Desenforme o bolo e molhe com suco de laranja.

O mais importante nesta receita é escolher bem a laranja. Pode ser a Bárbara de Oliveira Ferraz, a Denise Marques Felix, a Patrícia Cristina Faustino de Paula, a Dulcineia Pimenta Peixoto ou a Mirian Melo Lessa Glycério de Castro.

Todas elas foram assessoras de Jair Bolsonaro, mas jamais puseram o pé no Congresso.
Segundo reportagem da Agência Pública (https://apublica.org/), as cinco nunca pediram a confecção de seus crachás nem foram registradas como visitantes na câmara.

Já para a casca, você pode escolher entre a Wal do Açaí, que durante o expediente vendia açaí em Angra, e Nathalia Queiroz, filha do conhecido e desaparecido Queiroz, que esteve registrada como assessora de Bolsonaro de 2011 a 2018. Só que, em boa parte desse período, Nathalia atuava como personal trainer no Rio de Janeiro.

Enfim, espero que esta receita sirva como demonstração sincera de que a lição foi aprendida e que doravante os textos do Diário do Bolso falarão apenas sobre doces assuntos.

*José Roberto Torero é autor de livros, como “O Chalaça”, vencedor do Prêmio Jabuti de 1995. Além disso, escreveu roteiros para cinema e tevê, como em Retrato Falado para Rede Globo do Brasil. Também foi colunista de Esportes da Folha de S. Paulo entre 1998 e 2012.

Categorias
crônica